Ghent – Bélgica! Um bate e volta imperdível a partir de Bruges ou Bruxelas!

By 5 de janeiro de 2018Tópicos recentes

As cidades belgas mais famosas são Bruges, Antwerp e Bruxelas, e muitas vezes as pessoas esquecem de Ghent  e não a colocam no roteiro, mas ignorar esta bela cidade seria um erro! Eu mesma quando estava pesquisando sobre quais cidades visitar na Bélgica, vi muito pouco sobre Ghent, na verdade não entendi muito, a cidade é linda tanto quanto as outras principais e ainda está situada num lugar estratégico entre Bruges e Bruxelas, 45 minutos de distancia de qualquer uma delas. É claro que eu não iria perder a chance de visita-la, e realmente ficamos impressionados,  achamos a cidade ainda mais animada que Bruges!

  

Ghent é uma cidade universitária (os alunos representam 25% da população!) Talvez por isso que achamos a cidade mais badalada que Bruges.

Gante (ou Ghent, como preferem os locais) é considerada “a pérola de Flandres”, título atribuído por sua arquitetura medieval, herança dos tempos de riqueza, quando a cidade era a mais próspera do norte da Europa. Hoje, é a capital da província de Flandres Oriental e a terceira maior cidade da Bélgica.

Continuando nossa viagem de Natal pela Bélgica, depois de ter visitado Bruges, passamos por Ghent antes de seguir viagem para Bruxelas. Foram poucas horas por la, mas foi o suficiente para sentir a atmosfera vibrante da cidade.

Os mercados de Natal aqui foram o melhor da viagem, com a praça principal cheia de barracas que servem vários tipos de comidas locais, chocolate, queijo e, claro, muita cerveja. O espírito festivo permeou toda a cidade; quase todas as ruas estavam iluminadas com luzes de Natal e decoradas de alguma forma.

 

As bancas de Natal eram extensas, estendendo todo o caminho através da praça principal até o final do Korenmarkt . Você pode imaginar-se caminhando por uma vila escandinava Natalina, com uma grande pista de patinação no gelo e até uma roda gigante no final da área de mercado!

 

A arquitetura medieval é surpreendente – A cidade de Ghent é uma festa arquitetônica para os olhos em geral. Muitos dos edifícios datam do século 12, ou mais cedo, e foram preservados incrivelmente bem, praticamente intocados pelas Guerras Mundiais. O castelo de Gravensteen (Castelo dos Condes) está localizado bem no centro da cidade no bairro de Patershol. Esta enorme fortaleza é surpreendente porque está no meio do centro histórico da cidade. Foi construído em 1180 e é uma das visitas mais destacadas. No entanto, decidimos não visitar o seu interior por falta de tempo e continuamos a visitar a parte antiga da cidade. Mas acredito que vale super a pena, não é sempre que você  encontra um castelo tão bem restaurado do século 10 no meio de uma cidade modernizada.

 

A torre Belfry é outro destaque que retrata a rica história desta cidade, referindo-se a uma época em que Ghent era a segunda maior cidade da Europa e uma das cidades mais ricas e poderosas. Esta torre faz parte das “Três torres de Ghent”, juntando-se à Catedral de São Bavão e à Igreja de São Nicolau. Se você quer uma vista icônica desses três gigantes, a ponte de São Miguel é o seu melhor ponto para fotografa-las.

O centro da cidade é  especialmente bela pela sua arquitetura, que também é uma área pedestre, o que é uma ótima característica para quem tem pouco tempo na cidade, ótimo para fazer uma caminhada tranquila pelos canais que se cruzam. O rio Leie atravessa vários canais bonitos, os Ajuinlei, os famosos Graslei , Korenlei e Kraanlei. Todos são fáceis de caminhar, mas se você preferir, também da pra fazer um passeio barco pelos canais.

Nós caminhamos pela rua J.Breydelstr para aproveitar o Korenlei e o Graslei . Aqui ficam os portos comerciais da cidade, que começaram a operar no século XI. A arquitetura dos edifícios é tão bonita que da vontade de ficar sentada por horas às margens do rio Lys para contemplar a vida passando, é também um dos pontos de encontro preferidos dos habitantes de Ghent.

Werregarenstraat – É uma rua ( ou beco) de graffiti muito estreita entre Hoogpoort e Onderstraat. Sua aparência muda constantemente à medida que os artistas adicionam e mudam decorações de graffiti constantemente . Além disso, confira o Grindbakken , que é outro dos pontos legal da cidade, onde os artistas podem ser criativos com a pintura. Achei um site bastante útil, ele possui um mapa de arte de rua que aponta os locais das paredes coloridas em Ghent, Ghentizm.

 

Para quem curte museus: os melhores museus da cidade são o STAM , o MSK (Museu das Belas Artes), Het Huis van Alijn e o SMAK .

O STAM é um antigo hospital da cidade, mas é um museu relativamente novo. Isso leva você a um passeio de descoberta das muitas camadas de Ghent, uma cidade contemporânea com uma vasta e rica história. As exposições retrata tudo o que faz Ghent a cidade hoje.

MSK sempre tem ótimas exposições, mas é especialmente popular agora porque estão restaurando alguns dos famosos painéis Altarpiece de Ghent e você pode ver os restauradores em ação aqui!

Finalmente, SMAK, esta é a arte contemporânea em seu melhor em Ghent. Este museu tem a capacidade excepcional de combinar algumas das mais importantes obras nacionais e internacionais, apresentadas em interação contínua com exposições originais e muitas vezes ousadas. Vale a pena o seu tempo!

As informações sobre os museus foram retiradas do site Visitghent.be

Leia também:

Natal mágico em Bruges – Bélgica

Assista o video completo da nossa viagem pela Bélgica!

 

Mirelle Tome

Author Mirelle Tome

More posts by Mirelle Tome

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: