Reykjavik Islândia – lugares para visitar, o que fazer e onde ficar!

By 15 de novembro de 2017Tópicos recentes

 

Reykjavik é uma cidade super colorida e com uma atmosfera incrível. Nossa estadia por la foi rápida, mas deu pra sentir o quanto os Islandeses tem orgulho de sua capital, mesmo sendo uma das menores do mundo, com aproximadamente 130 mil habitantes.

Mesmo Reykjavík não tendo a mesma grandiosidade de outras capitais europeias, a cidade tem um charme todo especial. Museus, praças e monumentos históricos se misturam às casas super coloridas de arquitetura arrojada, nas ruas Laugavegur e Laekjargata você pode encontrar dezenas de restaurantes e lojas de roupas e suvernis.

6 coisas essenciais para fazer em Reykjavík

Poucas cidades ao redor do mundo são tão próximas da natureza como Reykjavík, então  aqui estão algumas coisas que você simplesmente não pode perder na sua próxima visita à capital islandesa:

1. Conhecer Igreja Hallgrímskirkja
Igreja de Hallgrímur: o edifício que mais chama atenção na cidade é a imensa igreja de concreto de Hallgrímskirkja – estrela de cartões-postais e visível de até 20km de distância.

A visita da igreja é gratuita, mas não se esqueça de subir e ver a vista da torre da igreja de 360 ​​graus da cidade e as paisagens circundantes, que podem ser apreciadas por uma taxa de ISK 900 ( + ou – €10).

Caminhe também pela rua principal, é um pouco turístico. Mas lindo!

2.Praia Nautholsvik – Use a abundância de energia geotérmica do país! A admissão é gratuita (mas há uma pequena taxa para usar o armário). A piscina é preenchida com água geotérmica, a qual a temperatura geralmente é de cerca de 36-38 graus. Diversão garantida!

 

3. Harpa Music Hall – 

Um dos edifícios mais modernos de Reykjavík, a Harpa é uma sala de concertos e um centro de conferências situado na orla.

4. Sun Voyager ( Solfar) – O Sun voyager é um dos pontos mais fotografados da capital da Islândia é a escultura Solfar Sun Voyager, de Jon Gunnar Arnason. Instalada na costa da cidade, com vista para o Monte Esja, a obra lembra um navio viking, mas é na verdade um barco de sonho e uma ode ao sol.

5. Plataforma de observação de Perlan – Se você não importa com o orçamento, aqui é o lugar certo, um restaurante de jantar fino e elegante, no qual você pode caminhar gratuitamente na varanda ao ar livre do segundo andar e obter uma maravilhosa vista da capital.

6. Associação geotérmica

Outro dos segredos mais bem guardados da capital é uma maravilhosa piscina geotérmica junto a um farol com vista para o mar. Está localizado no extremo oeste da cidade, na área chamada Seltjarnarnes. Na parte norte da costa há uma grande rocha que é aproximadamente do tamanho de uma banheira de hidromassagem; A empresa de aquecimento local perfurou um buraco lá e bombeia água quente ao longo do ano. As belas vistas sobre o fiorde de Faxaflói, as montanhas e o farol fazem um panorama deslumbrante e um cenário romântico que pode ser apreciado enquanto desfruta de uma água morninha.

Quando ir para Reykjavík

Os meses de inverno em Reykjavík (novembro a março) são muito frios e escuros, mas as auroras boreais estão no seu ponto mais brilhante e mais frequente. O verão é a temporada alta, e você poderá aproveitar mais a luz do dia, já que são 20 horas de sol direto. Então, viajar no outono ou no inverno provavelmente será mais barato e menos lotado, embora possa ser muito frio e há grandes chances de tempestades de neve.

Como chegar lá

Reykjavík está centralmente localizado entre a América do Norte e a Europa, com vários vôos diários conectando os dois continentes. O principal aeroporto internacional, Keflavik International, é servido por cerca de 30 companhias aéreas, incluindo a empresa nacional Icelandair e a companhia aérea low-cost WOW Air, nós fomos pela empresa Easyjet saindo do aeroporto de Luton, 40 min de Londres e são 2h:40 min de voo. O aeroporto de Keflavik fica mais ou menos  meia hora do centro de Reykjavík, você pode chegar à cidade através de ônibus ou contratar alguma empresa que faça translado.

Outros lugares que você pode fazer um bate e volta enquanto estiver em Reykjavik

Se sua estadia no país for curta e você pretende fazer sua base em Reykjavik, recomendo fazer alguns bate e voltas da capital, você pode alugar um carro ou fazer tour guiados, mas vale avaliar qual seria a melhor opção em custo benefício. Eu recomendo alugar um carro como fizemos, pois as estradas são super conservadas e bem sinalizadas, sendo fácil dirigir por lá, com pouco tráfego nas estradas da Islândia. Alugamos o nosso carro pela Sadcars!

  • Visite o Golden Circle ou Circulo Dourado –

O circulo dourado é um circuito turístico com  300 km de extensão e possui uma série de atracões, entre as mais populares, estão os Geysires, onde você pode ver uma série de geysers ativos. O maior deles é o geyser de Strokkur, que dispara uma grande coluna de água até 30 metros no ar a cada 5 a 10 minutos, tem também a – cachoeira de Gullfoss (Golden Falls), – a cratera vulcânica Kerið (ou Kerid), a cratera tem 55m de profundidade e 6.500 anos de existência. A água é azul com pedras coloridas em volta e inacreditavelmente lindo. Cobra-se uma taxa de ISK 400 para ver a cratera, uma das poucas atrações turísticas cobradas na Islândia.

Gullfoss

geyser

cratera vulcânica Kerið

  • Thingvellir National Park – (Parque Nacional Thingvellir): o Parque Thingvellir também fica na rota do circulo dourado e é uma área conhecida por suas formações de lava, além de ser um dos únicos lugares do mundo onde é possível observar o distanciamento entre as entre as placas tectônicas.
  • Seljalandsfoss essa cachoeira é uma das mais belas e parece ter saído de contos de fadas, aqui você também pode experimentar a sensação de caminhar por detrás da queda d’água.

  • A deslumbrante cachoeira Skógafoss, com seus 60 metros de altura, a poucos minutos da estrada principal, nessa você pode subir até o topo dela e, além de ter uma vista panorâmica você pode caminhar por uma trilha e observar os belos cânions.

  • Não deixe de conhecer Vík, um pequeno vilarejo onde você poderá fazer uma parada na praia de areia vulcânica negra ao sul, de onde você poderá ver as formações rochosas de Dyrhólaey e Reynisdrangar.

  • Outra parada obrigatória  é o impressionante cânion Fjaðrárgljúfur. 

  •  Lagoa glacial Jökulsárlón, onde você poderá embarcar em um barco anfíbio em meio aos icebergs flutuantes ou simplesmente observar pela orla do lago e ainda visitar a praia de diamantes que fica do outro lado da ponte.

  • Blue Lagoon (Lagoa Azul) – Blue Lagoon, a lagoa azul, é um dos pontos mais conhecidos da Islândia, famoso por suas águas azuis termais, entre 37 e 39 graus e que têm propriedades medicinais pela presença de minerais como silício e enxofre, que teriam poderes curativos para doenças da pele. Fica à 24 quilômetros da capital Reykjavik, a lagoa tem suas águas renovadas de dois em dois dias.

  • Secret Lagoon ( Lagoa Secreta) – Mais pequeno e rústico, porém mais barato que o blue lagoon, essa fonte termal isolada está localizada em um cenário deslumbrante no meio de um campo no sul da Islândia. A piscina é revestida com rocha natural, com temperaturas de 36-40 graus.

  • Aurora Boreal – E claro que quem vai na Islândia não pode deixar de ver esse fenômeno maravilhoso, as auroras podem ser visto entre os meses de setembro a abril em noites escuras com o céu limpo.

Onde se hospedar em Reykjavik

A Islândia é um país caro, acho que até o momento foi um dos mais caros que visitamos, mas da para economizar em algumas coisas, por exemplo, hospedando em um hostel, além de ser mais em conta, você pode fazer compras em supermercados e fazer sua própria comida.

Nós nos hospedamos no Bushostel, achei um lugar super alto astral e bem localizado!

O  hostel fica ao lado do Museu Nacional da Islândia, Saga Museum, Laugavegur e apenas 10 min caminhando do centro, e a 37 km do Aeroporto Internacional de Keflavík.

 

 

O Bushostel tem todos os tipos de quartos para atender às suas necessidades. Os quartos privados oferecem acomodações de estilo hotel, mas com os mesmos preços baixos que você esperaria de um albergue. Para so hóspedes que querem economizar ainda mais, há dormitórios de 4, 6, 10, 16 e 24 camas. Nos dormitórios não estão incluídos edredon, nem toalha, mas você pode alugar durante sua estadia.

Ficamos num quarto duplo e a cama era a cama mais confortável de hostel em que eu já dormi, os quartos privados têm edredons e toalhas incluídas no preço. Cada andar do albergue oferece muitos banheiros e chuveiros privados, bem limpos e espaçosos. Eles tem 2 cozinhas grandes com geladeiras, fogão, microondas, torradeiras, todos os utensílios de cozinha e muitas prateleiras.

Outras vantagens de se hospedar no Bushostel

  • você pode realizar o booking de passeios direto com o hostel.
  • O Bushostel  oferece acesso Wi-Fi gratuito.
  • Outra vantagem é o pub que tem dentro do hostel, é uma ótima oportunidade para fazer novas amizades enquanto toma uma bebida.
  • O Bushostel possui um serviço de aluguel de carros e bicicletas. (Sadcars) alugamos nossa campervan com eles.
  • Estacionamento privado e gratuito disponível.

Para mais informações e reservas no site oficial

www.bushostelreykjavik.com

Skógarhlíð 10, 105 Reykjavik
+354 5 350 350
info@bushostelreykjavik.com

   

 

Mirelle Tome

Author Mirelle Tome

More posts by Mirelle Tome

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: