Roteiro de 4 dias pela Sicília! Das praias paradísicas ao vulcão mais ativo da Europa

By 25 de setembro de 2017Tópicos recentes

Haa Sicília, quanto tempo esperei pra te conhecer, e esse ano tive esse grande privilégio. Aproveitei uma viagem que fiz pra Malta e incluí Sicília no roteiro, foi uma ótima oportunidade de conhecer dois lugares que tanto queria conhecer! Dividi meus sete dias de férias (3 em Malta e 4 na Sicília) foram sete dias de pura emoção e cheio de paisagens lindíssimas de tirar o fôlego!

Conto como foi o roteiro completo aqui:

  • Roteiro completo 7 dias por Malta e Sicília  ( estará no ar em breve) 

 

Leia também:

 

Assista também o video completo aqui:

 

Já contei em outro post como cheguei na Sicilia a partir de Malta, depois de 1:45h de ferry, chegamos em Pozzallo 8:45 da noite e lá dormimos apenas uma noite no Casa Mare Pozzallo, no dia seguinte bem cedo seguimos viagem para Catânia nosso destino base para conhecer a região Leste da Sicília.

Alugamos um carro pela empresa Eco Via  no aeroporto de Catânia já que foi a opção mais barata que tivemos para depois devolver no aeroporto de Palermo, preço 130£ por 4 dias (todas as empresas cobram uma taxa de deslocamento, pagamos 40€ para devolver em outra cidade) achei super importante ter um carro na Sicília, como em todas viagens que fazemos, facilitou bastante nossa viagem em geral.

Chegamos em Catânia ainda de manhã, aqui passamos a nossa segunda noite, ficamos num hotel simples, mas super confortável e com café da manhã  B&B XX Miglia. 

Catânia é a segunda maior cidade da Sicilia, com uma população de 300 mil habitantes. A minha primeira impressão da cidade foi de tensão, não sei porque dessa sensação, mas não me senti muito segurança lá. Não sei explicar! Achei as pessoas mal encaradas, espero que foi apenas impressão boba mesmo. Se alguém que já foi teve essa mesma sensação deixe seu comentário aqui no post!

Catânia encontra-se no Mar Jónico, sob a sombra do Monte Etna, ou “A Muntagna”, como os habitantes locais se referem a ele. O Monte Etna está sempre presente (pode ser visto de vários lugares da cidade) e, em grande medida, moldou tanto a história quanto a existência real de Catânia. Em várias ocasiões, as erupções vulcânicas destruíram a cidade, mas a mais devastadora ocorreu no século XVII. Em 1669, Catânia ficou coberta de lava, e não para por aí não,  24 anos depois, em 1693, um terremoto sacudiu a cidade até as suas fundações.  Toda a parte antiga da cidade foi reconstruída em estilo barroco, com grandes praças e avenidas largas. O aspecto mais notável, no entanto, foi o material de construção utilizado: A lava! Catânia é essencialmente uma cidade “cinza” e única no mundo desse estilo.

Em Catânia dormimos apenas uma noite, mas ficamos 2 dias inteiros explorando a região, e visitamos Taormina, o Monte Etna e Alcantara Gorges e depois seguimos para a região Oeste, onde conhecemos as praias mais lindas da Sicilia, nossa base foi Trapani, onde visitamos a ilha Favignana, San Vito Lo Capo, Castellamare del Golf, Scopello e Mondelo. Nossa última parada foi Palermo de onde pegamos o voo de volta para Londres.

Vamos ao Roteiro: Como disse dividimos esse roteiro em 2 regiões: Leste Catânia e Oeste Trapani.

 

Taormina

No mesmo dia depois de uma volta rápida pela cidade de Catânia seguimos para Taormina 1h de viagem, chegando lá estacionamos o carro e fomos conhecer o centro histórico da cidade. Há varias coisas legais pra fazer na cidade, além da avenida principal repleta de lojas,restaurantes, praças, igrejas e um teatro grego enorme, a cidade também conta uma vista linda para o mediterrâneo , já que Taormina fica no alto de uma colina! Haa não posso esquecer de mencionar a Isola Bella uma ilhota muito linda que falo tudo e muito mais aqui nesse post:

O que ver e fazer em Taormina e região em 2 dias!! ( em breve aqui no blog) 

 

 

As ruas cheias de lojas de Taormina

Teatro Grego

O charme das ruas de Taormina

Passamos a maior parte do dia explorando a Cidade e terminamos o dia na praia de Isola Bella!

vista linda da ilha Isola Bella

vista da ilha pela praia

Isola Bella é uma praia limpa e de águas cristalinas, mas é pequena, e uma parte é ocupada pelos lidos (estabelecimentos comerciais de praia), onde você paga para usar as espreguiçadeiras, guarda-sóis, etc. Na parte livre você pode tranquilamente estender sua toalha ou esteira no chão gratuitamente.

Voltamos pra Catânia já escurecendo!

Uma dica sobre o estacionamento em Catânia: Nosso hotel não tinha estacionamento e o carro tinha que pousar na rua, lógico! Mas, diferente de outros lugares, mesmo durante a noite é cobrado o estacionamento. Nas máquinas tem a opção ”night Parking” esse é diferente do que é cobrado por hora, esse ticket vale até as 7:00 da manhã e é bem baratinho, 2€ pela noite toda, mas não esqueça de comprar o seu bilhete, se não o preço da multa é grande!

No dia seguinte partimos para um dos destinos mais esperados da viagem o Vulcão Etna, gastamos 1 hora de viagem de Catânia até lá.

 

Sob as crateras do vulcão

paisagem lunar do vulcão

vegetações silvestres do monte Etna

 

Chegamos no pés do vulcão por volta das 9:00, passeamos pelas Crateras Silvestri, onde todos podem visitar e não paga nada, e depois enfrentamos uma fila enorme pra comprar os bilhetes (69£) pra subir no topo do vulcão.

Quer saber mais sobre esse passeio? Conto tudo nesse post aqui:

Como visitar o Vulcão Etna por conta própria!

 

Gole dell’Alcantara ou Alcantara Gorges

Ficamos por lá até umas 14:00 e depois seguimos para outro destino muito esperado, o Alcantara Gorges, um parque onde tem um cânion muito lindo de águas geladas, foram 1h:15min de viagem.

 

 

Chegamos lá e já não tinha muita gente, que foi ótimo para explorar melhor o parque!

Ha 2 tipos de bilhetes para a entrada: A primeira custa 1,50€ para chegar na praia pelas escadas (150 degraus), e a segunda opção custa 8€ para usar o elevador e fazer o passeio no jardim, eu escolhi a segunda opção por causa do jardim, mas depois conclui que não valeu a pena, o jardim é legal, mas por esse preço preferia ter descido os 150 degraus e ter ficado mais tempo aproveitando as águas geladas do cânion.

Castellamare

 

vista da lancha para o Castelo a beira do mar, por isso o nome “Castellamare”

Seguimos viagem para o Noroeste da Sicília onde estão as praias mais lindas da região, nossa primeira parada foi Castellamare Del Golfo, uma cidade pequena e tranquila ótima base para visitar Riserva dello Zingaro e Scopello.  Scopello é uma verdadeira jóia da Sicília, é um lugar lindo que até serviu de cenário para vários filmes, entre eles, Doze Homens e Outro Segredo .  Tonara de Scopello é simplesmente surpreendente, seus famosos “faraglioni” (enormes rochas no mar, a poucos metros da praia) fazem com que o lugar seja um dos mais fotografados da Sicília.

 

A praia de Scopello é ótimo lugar para nadar, graças ao mar límpido e transparente, de um azul turquesa cintilante, tornando o lugar perfeito para a prática de snorkeling. Mas tem um pequeno detalhe, essa praia se encontra dentro de uma propriedade privada e é cobrado uma taxa de €5 para ter acesso a praia, mas é só pra quem chega de carro. Mas, nós preferimos alugar uma lancha para conhecer melhor a costa. O preço do aluguel da lancha para 5 horas ficou em €60 + €30 do petróleo = €90, que ficou mais em conta do que o preço das excursões que custava €25 por pessoa e fazia algumas paradas de 30 min em cada lugar, mas nós queríamos nossa independência de ficar o tempo que quiséssemos para apreciar a beleza do lugar, por isso optamos pelo aluguel da lancha.

vista do mar para Scopello

vista da entrada ( paga) da praia

Para alugar a lancha só foi necessário apresentar o passaporte mesmo, e agora que vem a surpresa, foi a primeira vez que dirigimos uma lancha, mas foi super fácil, o pessoal da agência passa todas as dicas e instruções antes, ficamos um pouco apreensivos no início, mas depois de alguns minutos já nos sentimos pilotos experientes, mas mesmo assim fomos bem devagar, tipo 80 km por hora rsrs, isso porque era a primeira vez, hein!! Tem varias praias bonitas pela costa, mas dirigimos até Scopello e ficamos por lá mesmo, curtindo nossa lancha, nadando, filmando e tirando fotos.

Depois de trilhões de fotos, entregamos nossa lancha inteirinha 😁, e seguimos viagem para Mondello, onde nos hospedamos no hotel Saracen Resort Beach&Congress Hotel.

Piscina do hotel

O hotel fica na beira mar e tem sua área reservada na praia com espreguiçadeiras e guarda- sois para os hospedes, além de 4 piscinas e um café da manhã delicioso e super completo, com várias variedades de pães, bolos, frutas, cereais e até o famoso e tradicional english breakfast.

Continuamos a viagem pela costa até Trapani onde visitamos as praias de San Vito Lo Capo e Favignana.

Trapani a cidade do sal

Nós escolhemos Trapani como cidade base para explorar as praias da região. Hospedamos no hotel Da Clelia onde ficamos nossa última noite. Uma das maiores atrações de Trapani são suas salinas (daí o nome ‘cidade do sal’). A conformação geográfica da cidade e seu clima particular sempre fizeram de Trapani uma fábrica de sal, sendo desde a antiguidade a fonte de riqueza da cidade. Hoje em dia a produção de sal não é tão grande, mas a visita às salinas é imperdível.

 

Salinas de Trapani

As principais ruas do Centro Histórico são fechadas para o trânsito onde é possível passear tranquilamente pelos barzinhos e restaurantes locais.

Terminamos o dia com um pôr do sol inesquecível na praia!

 

Favignana

Fechamos nossa viagem com chave de ouro, nas praias mais lindas da Sicília! Queria ter tido tempo para visitar Lampedusa, mas só pra essa ilha precisaria de uns 3 dias a mais. Favignana também merecia uns 2 dias no mínimo, mas tivemos apenas 3 horas pra rodar pela ilha .

 

Favignana é a maior das Ilhas Egadi, três ilhas ao largo da costa da Sicília. Apesar dos muitos barcos que ligam a ilha à Sicilia e de ter o aeroporto em Trapani que a torna muito acessível a toda a Europa, a ilha é maioritariamente visitada por turistas italianos. A ilha tem 9 Km’s de comprimento e pode fazer-se a sua volta de carro ou motoca em menos de 1 h.  Favignana tem várias praias paradisíacas e essa foi razão da nossa ida até lá. Cala Rossa é uma das praias mais bonitas da Sicilia e de difícil acesso, mas nem por isso deixa de ser das mais procuradas. A praia em forma de baía parece uma piscina. Não tem areia, as toalhas se estendem nas rochas e se for ficar muitas horas recomendo levar água e alguns petiscos.

Como ir para Favignana

Para ir para Favignana é necessário pegar um barco do porto de Trapani onde saem várias embarcações por dia (se não me engano era de hora em hora em junho). Nosso bilhete custou € 22,00 com o retorno e eu comprei na hora mesmo em uma bilheteria que fica em frente ao porto, só conseguimos vagas em um barco que sairia às 9:30, no entanto, só tinha vaga para o retorno ao 12:30, o que nos deu apenas 3 horas para passear pela ilha. Se caso você viajar entre junho e agosto é melhor comprar com alguns dias de antecedência, só por segurança, para não correr o risco de não conseguir embarcar no horário desejado. Quem quiser pode comprar online, no próprio site da Liberty Lines, e também checar os horários . A viagem de Trapani a Favignana dura apenas meia hora.

Apesar de termos carro alugado na Sicília, não conseguimos ferry para ir até Favignana, algumas pessoas disseram que tinha, mas rodamos todo o porto perguntando e não encontramos nada, mas depois descobri que existe sim, mas parece que só tem três horários, dois de manhã e um à tarde e a travessia é feita com os ferries da Siremar ( checar os preços de horários aqui ), então deixamos o carro estacionado no porto e fomos sem o carro mesmo, e chegando em Favignana alugamos uma scooter (€25,00) pelo dia todo para locomover na ilha. Aliás, a scooter foi uma ótima opção, muito mais simples e rápido ir de uma praia à outra. Havia opções de bicicletas (€5,00) ou de carro que era bem mais caro, mas a scooter foi uma ótima escolha sem duvidas nenhuma. Como só tínhamos 3 horas para explorar algumas praias da ilha, optamos por Cala Rossa, a mais procurada e Cala Azzurra que fica apenas 15 min uma da outra.

Cala Azzurra

 

Cala Rossa

Ambas as praias são selvagens de águas calmas e transparentes, sem estrutura nenhuma. Um ótimo lugar para se desconectar. Um detalhe, as agências fornecem mapas da ilha que ajudou muito na locomoção de um lugar para o outro, alguns lugares não tinha conexão de internet.

 

San Vito Lo Capo

(Nossa última parada na Sicília)

San Vito Lo Capo é considerada a praia mais bonita da Sicília, está localizada a 37km de Trapani, sua praia extensa atrai turistas do mundo inteiro. É o tipo de praia ideal para qualquer tipo de viajante, desde família com crianças a praticantes de esportes aquáticos. O dia que fomos era domingo e chegamos por volta do 12:00, custamos achar estacionamento e a praia estava parecendo um formigueiro, não tinha espaço pra sentar, muito menos estender uma toalha na praia, então alugamos um pedalinho para poder aproveitar nossos últimos momentos na Sicília. Saímos da praia direto para o aeroporto em Palermo, cerca de 1:00 hora de viagem, devolvemos o nosso carro e voltamos para Londres. Só posso dizer que tanto Malta quanto Sicília foi surpreendente!

Assista todos os vídeos no canal do Youtube 

Como foi mencionado no inicio do post,  nós fomos em junho, e acredito ser o melhor período para desfrutar da beleza das praias da Sicília, início e fim do verão são mais calmos e mais barato também (Junho ou Setembro). Em Julho e Agosto, como em qualquer lugar na Europa é alta temporada, tudo fica mais caro,  as praias ficam lotadas, o que acaba estragando um pouco a atmosfera paradisíaca das praias.

 

 

 

 

 


Siga também:

 

 

 

Patrocinadores:


            

 


       

Mirelle Tome

Author Mirelle Tome

More posts by Mirelle Tome

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: