Tag

o que ver e fazer

Roteiro de 5 dias pela costa da Ligúria, Toscana e Lago di Como – Itália

By | Tópicos recentes | No Comments

italia

 

Nossa terceira viagem pra Itália foi pela região da Ligúria, que fica bem no alto da bota, como podem ver no mapa abaixo!

Screen Shot 2017-04-03 at 8.25.41 PM

Nós chegamos na Itália pelo aeroporto de Gênova(Genoa), onde já tínhamos reservado um carro pelo rental cars e de lá fomos direto para Portofino que fica a menos de 1h de carro. Passamos a metade de um dia em Portofino explorando essa pequena vila, que além de muito charmosa e colorida é super pitoresca e pra quem ama fotos, lá rende altas fotos, é um cantinho mais lindo do que o outro.

Assim que chegamos lá, estacionamos num estacionamento que fica na praça principal e fomos direto para o pequeno porto, percorremos algumas pequenas ruas principais e pegamos uma trilha  para o Castelo Brown de onde pode ter uma linda vista panorâmica da cidade.

Leia tudo aqui: Portofino um charme italiano na costa da Ligúria – Itália

 

2 dia

Continuamos para Cinque Terre 1:30h de Portofino!

Acordamos cedo e começamos  o nosso passeio por Cinque Terre, que são 5 vilarejos que formam um trecho pela costa da Ligúria, eles são: Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore.

Nosso ponto de partida foi Riomaggiore onde ficamos hospedados, de lá compramos um bilhete de trem do dia e fomos parando nas outras vilas até chegar em Monterosso. Fizemos tudo num dia, mas pra fazer com mais calma recomendo 2 dias. Há também trilhas  para os mais animados!

Leia tudo aqui: Um giro por Cinque Terre – Ligúria – Itália

 

3 dia

Chegamos em Portovenere, outro esplendido lugar da Ligúria, situado de frente à ilha de Palmaria e Lerici com um imponente castelo medieval! Aqui ficamos só a metade de um dia, mas foi o suficiente pra conhecer bem a cidade!

Portovenere fica 40 minutos de Riomaggiore

Leia o que fazer em Portovenere aqui: Dicas de Portovenere Itália

Ainda no mesmo dia, partimos para a Toscana onde dormimos 2 noites!
Toscana encontra-se na região central da Itália e tem vista para o Mar Tirreno. Sua capital é Florença, é uma das cidades mais bonitas da Toscana, e também a mais representativa do ponto de vista histórico.

Toscana da história e da antiguidade é também o lar de museus, monumentos históricos e inúmeros eventos culturais. Na Toscana, comida e vinho são parte integrante da cultura e da vida cotidiana. O solo fértil da Toscana se presta ao cultivo de cultivares de uva, criando um incrível repertório de vinhos toscanos. Toscana é o lar de vinhos notáveis, como Sangiovese, Montepulciano, Chianti, e Brunello di Montalcino.

Leia todas as dicas aqui: Conhecendo as belezas da Toscana de carro

 

 

5 dia

Depois de muitas paisagens lindas de tirar o fôlego, fomos para nossa última parada dessa trip, Lago Como.

O lago de Como é romântico e fascinante, são muitas as cidadezinhas características com vista para o Lario que situado nas montanhas, presenteia-nos com vistas únicas de encher os olhos. Entretanto, a cidade mais procurada e também na minha opinião mais linda também é a própria Bellagio.

IMG_8648A

Post completo sobre nosso passeio de barco pelo lago aqui:

 

Então esse foi nosso roteiro de 5 dias pela Itália pela terceira vez!

 

 

Uma dica pra quem vai alugar carro na Itália!

Os pedágios por lá não são nada baratos e você paga por quilômetro rodado.

Então como funciona os pedágios por lá?

Você passará em um pedágio logo que entrar em uma estrada, e neste pedágio não terá que pagar nada, mas, apenas pegar um ticket que servirá para marcar o quanto você andou na estrada. E quando for sair da estrada para entrar em alguma cidade, você passará por outro pedágio, que aí sim você mostrará o seu ticket inicial e para fazer o pagamento.
Mas preste atenção em qual guichê do pedágio irá passar (em cima de cada guichê tem uma placa com o desenho de qual tipo de pagamento que aquele guichê aceita), pois tem 3 tipos:

1) para quem já tem o cartão;

2) o outro é uma máquina que te atenderá, você clica no botão e sai o ticket, ou se for a hora de pagar você insere o ticket e ela te mostrará quanto você terá que pagar;

3) uma pessoa te atenderá (a qual eu te aconselho ir se você nunca tiver pegado a estrada e tiver alguma dúvida de como pagar).
O nosso problema foi que no primeiro pedágio já na saída do aeroporto para Portofino, passamos por um guichê para quem já tem o cartão (que não precisa parar) e nestes guichês não sai ticket algum. Quando chegamos no próximo pedágio onde deveríamos pagar, a senhora do guichê perguntou do ticket, e nós não tínhamos, explicamos que a cancela estava aberta e não sabíamos que tinha que pegar o bilhete lá. Ela deu de entendida e mostrou o valor de 3.80 euros, entreguei meu cartão e ela usou o contactless ( sistema wirelles do cartão e não precisa usar pin), pagamos e seguimos viagem, por um acaso dei uma olhada no recibo que ela me deu, e adivinhem? O valor era de 75 euros, levamos o maio susto! Paramos no posto de gasolina, estacionamos o carro e voltamos a pé ( cerca de 1km) até o escritório de serviço do consumidor e reclamamos do valor e explicamos tudo o que aconteceu para a pessoa do escritório. Tivemos que preencher um formulário pra cancelar o pagamento e ele explicou que  nestes casos ( quando você não pega o ticket) você paga um valor cheio, como se fosse uma multa, e que é bem caro, de 60 a 100 Euros.

Final de historia feliz, mas no decorrer da viagem ainda passamos por vários pedágios, quase que um a cada entrada e saída de cidade, no final somando tudo ficou bem caro!

Conclusão

Independentemente dos preços dos pedágios, continuo achando que vale muito à pena alugar carro pra viajar por essa região, principalmente pela Toscana, já que a região e bem extensa e de carro você terá mais liberdade de ir e parar onde achar necessário para fotos, ainda mais se for assim parecida comigo, vai parar em cada curva da Toscana! Como eu costumo dizer: Na Toscana cada curva é um flash!!!

 

 

 

 

 

 

 

228598708060202

VIP TOUR LONDRES

Uma Empresa especializada em translado, motoristas 24h/7, turismo em Londres e em todo Reino Unido!
Serviço VIP de alta qualidade para maior satisfação, conforto e segurança dos clientes.
Faça já seu orçamento!!!
Whatsapp +447564 993036
Ligando do Brasil: 0021(44)7564993036
Ligando do Reino Unido: 07564993036
E-mail: viptourlondres@gmail.com

Dicas de 3 dias em Barcelona – 10 lugares imperdíveis para visitar!

By | Tópicos recentes | 3 Comments

Barcelona é a capital da Catalunha, e é o destino ideal para aqueles que procuram, arquitetura, boa comida, sol, areia e festas. Barcelona é também a sede de um dos mais importantes clubes de futebol do mundo, o Barcelona FC. Para entrar no espírito da cidade, mergulhe nas obras de Gaudí espalhadas pela cidade. O bom de tudo isso é que quase tudo da para ser feito ao ar livre.

 

img_3227 img_3180 img_3226

 

Fomos Londres- Girona Costa Brava que fica 100km de Barcelona, saindo do aeroporto fica a estação de ônibus, e compramos o bilhete no local mesmo ( €16,oo pp).

O único transporte direto entre o aeroporto de Girona e Barcelona é o ônibus.

O tempo de viagem é de 1:15h até a estação de ônibus Barcelona Nord – Veja aqui os horários dos ônibus.

A estação de metro mais próxima, é a estação Arc de Triomf, saindo da estação, vire à esquerda para entrar na rua Napols e atravesse a rua para entrar na estação do metro.

Nós ficamos hospedados no Hostal ”La Terrassa” que fica no coração da cidade (perto do bairro gótico, do lado de Las Ramplas) a estação de metro mais próxima é “Liceu”.

Posso considerar que 3 dias em Barcelona não é o suficiente para conhecer toda a cidade, mas com esse roteiro lhe dará uma perspectiva melhor sobre a cidade.

1 dia – Fizemos o Bairro Gótico, Las Ramplas, La boqueria, Montjuic  e assistimos um jogo do Barcelona no Camp Nou.

2 dia – Fizemos um passeio pelas obras de Guadí, visitamos Casa Batlló, Casa Milá, Parque Guell, La Sagrada Família e assistimos o show da fonte Mágica.

3 dia – Tuor pelo estádio do camp Nou, passeio pela orla marítima, praia e parque Ciutadella.

A noite fomos para Madri, pegamos o trem às 21:15 da estação Sants e chegamos em Madri Meia noite na Estação Atocha, veja todos os detalhes nesse post ” Melhor maneira de viajar entre Barcelona e Madri“.

 

 

Separei alguns dos meus lugares favoritos para conhecer em Barcelona:

 

  • Park Güell

 

img_3251-2 img_3244-2 img_3252-2 img_3279-2 img_3299-2 img_3302-2 img_3307-2 img_3316-2 img_3309-2 img_3341-2 img_3322-2 img_3346-2 img_3365-2 img_3348-2 img_3372-2 img_3235-2 img_3241-2 img_3329-2

O Parque Güell foi projeto de Antonio Gaudí em 1900, que chama muita atenção pela estrutura geométrica diferenciada, com formatos e cores que fazem uma harmonia perfeita! Passear pelos jardins é admirar um belíssimo conjunto arquitetônico! Um dos destaques do parque é o famoso banco ondulante em mosaico e a famosa salamandra na entrada do parque que é símbolo da alquimia. Reserve pelo menos 2 horas para passear pelas esculturas e mosaicos coloridos ao longo do parque. Parque Güell tem 2 áreas diferentes: o Monumental Zone, que exige a compra de um bilhete (€ 7 para adultos), e a Área de Livre Acesso, que está aberto a todos os visitantes, sem qualquer custo.Você pode tomar o transporte público na maior parte do caminho para o parque; em seguida, será cerca de 15 minutos a pé até uma das muitas entradas do parque. Apanhe a linha 3 do metrô e desça em Vallcarca ou Lesseps. Para o ônibus, você pode sair nas seguintes paragens: Travessera de Dalt (Linhas H6 e 32), Plaça Catalunya (Linha 24), ou Passeig Marítim (Linha 92).

Para escapar da multidão de turistas, vá cedinho ao Parc Guell.

 

  • Casa Batlló

 

img_0543 img_0548 img_0574-1 img_0581 img_3017img_3036img_3050img_3058img_3094

Essa é umas das minhas obras favoritas de Gaudí! O telhado da Casa Batlló se assemelha a parte de trás de um dragão. Seus  exteriores exibem mosaicos coloridos feitos de cerâmicas quebradas, enquanto adornos semelhantes a ossos cercam suas janelas. Por razões óbvias, é comumente chamado The House of Bones. Para chegar lá através do metro, saia em Passeig de Gràcia na linha 2, 3 ou 4 ou de ônibus, números H10, V15, 7, 22 ou 24.

Preço: 22,50€

 

  • Casa Milá ( La Pedrera)

 

img_0593 img_0606 img_3107 img_3153 img_3167 img_3179

Fica apenas a poucos quarteirões da Casa Batlló, a Casa Milá, também conhecida como La Pedrera.

Gaudí, que recebeu um orçamento ilimitado para a obra, ficou empolgado. O resultado do seu trabalho foi uma grande escultura abstrata, onde triunfam as linhas curvas e formas orgânicas.

Após a inauguração, a obra foi motivo de chacota generalizada. Sua modernidade não foi compreendida e o próprio apelido de La Pedrera, dado à casa logo depois de inaugurada, revelou o desprezo pela mesma.

 

Foi construído no início dos anos 1900, era um projeto muito à frente de sua época e só com o passar do tempo foi reconhecido seu autêntico valor, mas, em 1984 foi listado como um Património Mundial da UNESCO, pela sua singularidade, valor artístico e património .

A fachada da Casa Milá está coberta com pedra calcária, com 33 balcões decorados em ferro forjado com formas que se assemelham a algas marinhas e o terraço é um autêntico jardim de esculturas.

 

preço: 22,50€

 

  • A Sagrada Família

 

img_0675 img_3379-2 img_3389-2 img_3399-2 img_3402-2 img_3410-2

A construção desta igreja começou no final do século 19, interrompida em 1926, quando Gaudi morreu, e  hoje é chamada de ” a obra inacabada de Gaudí). Dizem que poderia levar mais um quarto de século para ser concluído. Nós não entramos na igreja, a fila estava enorme e os ingressos esgotados, mas ficamos simplesmente maravilhados com a sua singularidade e detalhe do exterior. Os preços dos ingressos começam em 15 € com visita livre. A dica é: compre os ingressos antecipados se você não quiser ficar horas na fila ou talvez nem entrar, de maio a Setembro a cidade fica ainda mais cheia de turistas e as filas assustadoras.

 

  • Montjuic e a fonte Mágica

 

img_3470-2  img_0514 img_0721 img_0730 img_0768 img_0769 img_0775 img_3478-2 img_0740 img_3479-2

Um dos lugares que não pode ficar fora do roteiro em Barcelona é o Parc de Montjuic. Ele fica em uma montanha no meio da cidade e seu nome significa montanha dos judeus, em catalão. A região é consideravelmente grande e está repleta de atrações, para chegar lá basta pegar o metro e descer na estação Espanya (L1 vermelha, L3 verde ou L8 rosa) e subir pela Av. Reina Maria Cristina, e seguir em direção do MNAC (Museu Nacional de Arte da Catalunha), uma grande galeria cheia de peças de arte, entre pinturas, esculturas, etc. O valor de entrada é de 12 euros. Se você não quiser entrar no museu, por menos aprecie a arquitetura. A construção é enorme, não tem como não reparar.

Em frente ao MNAC está a Av. Reina Maria Cristina, com duas construções que chamam atenção. Uma delas são quatro colunas em estilo grego que representam uma bandeira da Catalunha, a outra são duas torres cópias do campanário da Praça de São Marcos, em Veneza.

img_0508 img_2943

Para fechar o dia, assistir ao show da Fonte mágica, um show de luzes, água e música. Para a Exposição Internacional de 1929, uma grande fonte foi construída na avenida que, partindo da Plaça Espanya, sobe até o Palau Nacional. O termo Font mágica (fonte mágica) descreve o espetáculo de música e luz, coordenados com o movimento dos jatos de água, que tem lugar nessa fonte no final do dia, depois que o sol já se escondeu.A Font mágica é uma das atrações turísticas mais populares de Barcelona, atraindo muitas pessoas de diferentes idades para o espetáculo. Os movimentos dos jatos de água, que tem mais de 50 variações, vão se alternando de acordo com a música e as mudanças de cores, criando um show verdadeiramente mágico que encanta a todos que o presenciam. Preste atenção aos horários, pois eles variam conforme a época do ano.


  • de novembro a março o espetáculo acontece às sextas e sábados, entre as 19:00h e 20:30h. A fonte costuma fechar para manutenção em janeiro e fevereiro.
  • de abril a maio o espetáculo acontece às sextas e sábados, entre as 21:00h e 22:30h.
  • de junho a agosto o espetáculo acontece às quintas, sextas, sábados e domingos, entre as 21:30h e 23:00h.
  • de setembro a outubro o espetáculo acontece às sextas e sábados, entre as 21:00h e 22:30h.

A sequência de música, luz e movimentos de água se repete várias vezes, durante o período de funcionamento da Font mágica. Não é necessário chegar logo no começo do espetáculo, como também não é necessário ficar até o final do show.

 

  • Bairro Gótico (Gothic Quarter) e a  Cathedral de Barcelona

 

img_3638-2 img_3653-2 img_3658-2 img_3668-2

img_3630-2 img_3621-2

 

O Bairro Gótico é o centro da antiga cidade de Barcelona que se estende de Las Ramblas para Via Laietana. É uma área fascinante para passear e admirar sua arquitetura, como muitos dos edifícios remontam aos tempos medievais. Não perca uma visita a linda catedral de Barcelona do século 14, localizado no Bairro Gótico, nomeada oficialmente Catedral de Santa Cruz e Santa Eulália, mas mais comumente conhecida como a Catedral de Barcelona, esta igreja tem um monte de história! 

 

  • Parc del Ciutadella e Arco do Triunfo

 

img_3732-2 img_3765-2 img_3771-2 img_3780-2 img_3784-2 img_3786-2

Há literalmente um parque em Barcelona para cada tipo de gosto e ocasião, cada um possuindo uma personalidade única e oferecendo uma experiência distinta. No entanto, quando você está procurando um lugar para relaxar ou simplesmente para passear ou admirar mais uma das obras de Gaudí.

Em 1712, Barcelona caiu nas mãos do exército do rei Philips V durante a guerra da sucessão espanhola. O rei Bourbon construiu a maior fortaleza da Europa, “Ciutadella”, para manter o controle sobre Barcelona. O bairro de Ribera foi quase todo demolido e 30 anos mais tarde, o bairro foi reconstruído como “Barceloneta”.

Entre 1869 e 1878, o símbolo do governo central foi demolido quando a cidadela foi entregue à cidade, e infelizmente, apenas três edifícios sobreviveram a guerra: o palácio do governador, a capela e o arsenal. A partir de 1872, começou a transformar a área em um parque urbano central e muitos edifícios foram construídos, por exemplo “Castel dels Tres Dragons”(castelo dos três dragões) foi construído para ser o restaurante da Exposição Universal. É obra do arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner.

O lugar perfeito para a paz e relaxamento e desfrutar da bela natureza. Também é possível tomar um barco e fazer um passeio pelo lago. O parque também conta com um arco de triunfo, uma cachoeira, uma fonte, uma réplica em tamanho natural de um Mamute, várias espécies de plantas, e vários outros monumentos.

Parte de seus encantos reside em sua cascata ornamental e lago artificial, um dos lugares mais bonitos do parque é o pequeno lago e sua fonte monumental, nesse monumento trabalharam os melhores escultores da época, por Josep Fontsère e seu aluno Antoni Gaudí, com base na Fonte de Trevi em Roma.

 

 

  • Barceloneta (praia)

 

img_3802-2 img_3817-2 img_3824-2 img_0917 img_0918 img_3788-2

Pegue uma praia, ou pelo menos dê uma volta à beira-mar, saindo da estátua do Colón (no final das Ramblas). Passeie pelo Port Vell, coma umas tapitas em um dos botecos da Barceloneta.

Essa região era originalmente um lugar de pescadores, uma região mais simples e até um pouco deteriorada no passado, mas foi revigorada durante as Olimpíadas de 1992.

Hoje é uma área bonita, com praia de areias finas e brancas contrastando com azul intenso do mar Mediterrâneo. Afastando-se da praia, as ruas são estreitas, os prédios tem aparência mais velha,mas, apesar de feia, não é uma região perigosa. Como fomos na segunda semana de setembro a praia estava completamente vazia, mas as praias são cheias no verão.

 

  • Las Ramplas, La Boqueria e Plaça Reial

 

 img_3689-2 img_3869-2 img_2985 img_3694-2  img_3700-2 img_3701-2 img_0889 img_3849-2 img_3867-2 img_3857-2

img_3858-2

Las Ramblas está no coração da cidade! Você simplesmente não pode visitar Barcelona sem fazer uma visita pela rua mais popular e movimentada da cidade. Ir às compras, desfrutar de uma refeição (Paella, tapas ,beber um copo de sangria ou dois), e ver as pessoas passarem. Haaa, e geralmente tem artistas de rua para alegrar ainda mais o passeio.

La Boqueria

Um mercado de frutas, legumes, verduras, peixes, e bastante variedade de comidas, com uma entrada fora de Las Ramblas é um ótimo lugar para comer um lanche ou uma refeição, ou se você for lá cheio ou quebrado, é um ótimo lugar para tirar fotos!

 

  • Camp Nou ( Estádio de futebol)

 

img_3543-2 img_3563-2 img_2848 img_2849 img_2855 img_2879 img_2904

Existem muitos F.C. Barcelona fãs de todo o mundo que visitam Barcelona só para assistir um jogo ou mesmo, apenas para uma visita a Camp Nou e seu museu. As estações mais próximas são: Palau Reial ou estação Les Corts. Se você gostaria de assistir um jogo do F.C. Barcelona, a melhor coisa a fazer é checar a programação dos jogos com antecedência, e planejar a sua visita a Barcelona em torno da data dos jogos assim como nós fizemos, chegamos as datas dos jogos e depois compramos as passagens.

 

Assista o nosso vídeo e apaixone ainda mais por Barcelona!

 

Melhor maneira de se locomover pela cidade

A melhor maneira de conhecer a cidade é por transporte público e nós usamos o ônibus e metro!

Para usar o metro, basta comprar o bilhete em alguma das maquininhas ou nos guichês das estações. Depois, coloque o bilhete na catraca, confira no mapa a direção do trem que você precisa pegar e siga para a plataforma correspondente. O bilhete de metro também vale para ônibus.

Qual passe comprar?

O passe de uma viagem custa 2,15 euros, o passe T-10 custa 9,90 euros e pode ser usado por mais de uma pessoa, enquanto que os passes de mais de um dia Hola BCN custam:


Passe de 2 dias Hola BCN = 14 euros
Passe de 3 dias Hola BCN = 20,50 euros
Passe de 4 dias Hola BCN = 26,50 euros
Passe de 5 dias Hola BCN = 32 euros

A rede do metro de Barcelona chega a todos os lugares de interesse turístico da cidade. Apesar da grande quantidade de linhas interligadas, é um metro fácil de entender, além de contar com ótima sinalização.

Barcelona é uma cidade fascinante, comida deliciosa, arquitetura única e uma vibração eclética!

 

Outros lugares que não visitei, mas recomendo para quem poder ir: 

  • Montanha do Tibidabo
  • Mosteiro de Montserrat

10 lugares imperdíveis para visitar na Escócia

By | Tópicos recentes | No Comments

A Escócia não é conhecida apenas pelos seus belos Castelos, tecido xadrez, kilts e gaita de foles, mas também pelas suas lindas e inconfundíveis paisagens verdes.

Nós fizemos uma viagem de carro de 4 dias pela Escócia, e visitamos lugares magníficos! Separei 10 deles que você não pode perder quando visitar a Escócia!

1. St Andrews Cathedral

 

img_1152-2 img_1160-2 img_1168-2 

St Andrews, localizada na costa leste da Escócia, no condado de Fife e banhado pelo Mar do Norte, é uma cidade cheia de história e cultura, apesar de seu pequeno tamanho. Foi a primeira cidade universitária no país (1140) e antiga capital eclesiástica até a Reforma, em 1560, e um santuário para os golfistas de todo o mundo.
Suas principais e inúmeras ruas de paralelepípedo, edifícios universitários e igrejas medievais convergem sobre as ruínas da catedral, do século XII.

A história de St Andrews, segundo os escoceses – St Andrews, conhecido no Brasil como Santo André, é o padroeiro da Escócia. Seu dia é celebrado em 30 de novembro com uma série de eventos por toda a Escócia. Segundo a história, Andrew foi um pescador da Galiléia, que costumava trabalhar no Mar Morto antes de se tornar um discípulo de Jesus Cristo. Na Grécia, ele acabou crucificado pelos romanos, em uma cruz em forma de X. Seus restos mortais foram transferidos a Constantinopla. Segundo a lenda escocesa, um monge grego responsável por guardar os restos mortais de Andrew recebeu uma visão divina. Na visão lhe foi pedido que ele levasse os restos mortais de Andrew aos “confins da terra”, onde estariam seguros. Ele saiu de Constantinopla e seguiu uma longa viagem marítima até desembarcar na costa de Fife, na Escócia, onde hoje fica a cidade costeira de St Andrews.

A cidade foi palco dos grandes confrontos religiosos da Escócia e é o lugar onde foi inventado jogo de golfe. A cidade também é conhecida mundialmente pela sua universidade, a terceira mais antiga do mundo de língua inglesa e uma das universidades mais prestigiosas do Reino Unido e foi lá também que o príncipe William e a Kate se conheceram, quando estudavam na renomada faculdade de St. Andrews. Além disso, St Andrews atrai milhares de visitantes todos os anos devido aos seus belíssimos campos de golfe, à sua incrível paisagem costeira e às suas praias de areia fina. Recomendo muito o passeio, é bem interessante e fica menos de  uma hora de Edimburgo.

 2. Glenfinnan – Viaduto de Glenfinnan – Glenfinnan monumento e o Trem a vapor “Jacobite”

 

img_1641 img_1654 25520898

Vila Glenfinnan está situado na A836, alguns 14 milhas a oeste de Fort William, e é mais conhecido talvez pelo viaduto, que faz parte do lendário filme Harry Potter e é por isso que a linha é também referido como “Linha Expresso de Hogwarts”. Se você deseja obter uma visão completa do viaduto, você precisa para subir a colina logo atrás do centro de visitantes do monumento de Glenfinnan, no lado norte da estrada. Se você planejar com antecedência e verificar os horários do Jacobite você pode ser capaz de ver o trem a vapor cruzando o viaduto as 11:20 ou 15:00 – uma visão “mágica” para os fãs de Harry Potter.

O trem Jacobite Steam é executado pela West Coast Railways, uma empresa sediada na Inglaterra que executa algumas outras linhas ferroviárias. Eles começaram a operar o Jacobite em 1995, mas só agora, à pouco tempo, que a linha ficou famosa, graças à popularidade dos filmes de Harry Potter.

A viagem passa por algumas das mais esplêndidas paisagens da Escócia. A partir de Fort William, ele viaja ao longo das margens do Loch Eil, pára por meia hora na estação de Glenfinnan (10:56 -11:25) e continua a Mallaig, onde há serviço de balsa para a Ilha de Skye.

O destaque da viagem é quando o trem atravessa o viaduto Glenfinnan, onde os passageiros tem uma vista deslumbrante do Monument Glenfinnan e Loch Shiel.

img_1601

Glenfinnan Monument e Loch ShielThe Glenfinnan viaduto é apenas um dos lugares mais interessantes para visitar. Norte do Loch Shiel, sul da estrada principal, está o monumento Glenfinnan  e Visitor Centre do National Trust for Scotland que mantém o site para a memória da Revolta jacobita de 1745. O monumento foi erguido em 1815 é uma homenagem aos homens do clã que lutaram e morreram pela causa jacobita. Interessante saber é que centenas de simpatizantes jacobitas ainda se reúnem no monumento todos os anos no sábado mais próximo do dia 19 de agosto. O monumento e o centro de visitantes estão abertos durante todo o ano. Adultos pagam £ 3,50.

Assista o video da viagem ( algumas imagens feitas com o drone)

 3.Castelo Skalter 

 

img_1719 img_1782 img_1749 untitled-b

Castelo Stalker, que traduzido significa “Falconer” foi construído em 1320 e pertenceu ao clã MakDugalov. Desde aquela época, suas paredes têm experimentado uma enorme quantidade de conflitos e guerras que afetaram o estado da estrutura. 

O seu acesso é um pouco difícil.  O Castelo Stalker situa-se em uma ilha que atualmente é considerada desabitada, e é apenas alcançável quando está maré baixa, mas que mesmo assim é bastante procurada pelos turistas do mundo inteiro! O castelo é mais famoso por ter aparecido no “Monty Python e o Santo Graal”. Sua arquitetura é bastante autêntica e, hoje, é considerada uma das torres medievais mais bem preservadas da Escócia.

Fica na costa oeste da Escócia, Localizado em Argyll e Bute.

 4.Castelo Kilchurn 

 

img_1841 img_1856 img_1876

Construído em 1450, o Castelo Kilchurn é apenas uma ruína situada na Escócia, cujo acesso é bastante dificultado nos períodos de cheia e, por isso, seu período de visitação ocorre apenas no verão. Em 1740, tentaram vendê-lo para o governo, mas os proprietários não obtiveram sucesso, tendo então que abandonar o castelo, deixando-o extremamente danificado com o passar do tempo. Uma pena saber que um castelo tão bonito foi abandonado dessa forma.

Em 1.760, o castelo foi danificado por um raio e foi completamente abandonado, os restos de uma torre ainda estão de cabeça para baixo no centro do pátio, que comprova a violência da tempestade ocorrida.

A ruína está atualmente sob os cuidados da Historic Scotland, e é aberto ao público durante o verão. O acesso durante o verão só ocorre por meio de barcos que partem do cais de Lochawe, ou a pé desde Dalmally. É só estacionar no estacionamento à beira da estrada e seguir uma trilha de mais ou menos 10 minutos até o castelo, vale muito à pena a caminhada, pode acreditar!

onde: nordeste de Loch Awe em Argyll

5.Castelo Eilean Donian 

 

img_1260-2 img_1269-2 img_1280-2 img_1289-2

Então, venho aqui cheia de humildade, definir este famoso castelo escocês, que temos visto em inúmeros filmes como: Os Imortais (1986), Rob Roy (1995), 007: O Mundo Não é o Bastante (1999), The Trap (1999) ou Elizabeth: The golden Age (2007). Localizado na sua própria ilha, entre Loch Duich e Loch Alsh, poucos kilometros da ponte que atravessa para a ilha de Skye. A imagem deste castelo é conhecido em todo o mundo. Fica 4hrs de Edimburgo de carro, valeria à pena deslocar essa distâcia toda por um castelo?

O castelo do lado de fora, tem uma aparência mais antiga, enquanto no interior é muito moderno, pelo menos para um castelo do século XIII. A sala de estar, cozinha ou os quartos, estão como se pessoas ainda vivessem lá, eles recriaram cenas da vida diária de momentos que parecem, estarmos visitando a casa da avó,  neste caso, avó escocesa  🙂 , é claro. Nós podemos até mesmo ver um mural com fotos do aniversário de 70 anos de um membro do clã MacRae.
Respondendo a pergunta do inicio, a minha opinião é que sim, vale a pena ir ao castelo Eilean Donan, mas não só para visitar no interior, mas em torno dele todo e apreciar a impressão tipicamente escocesa que nos oferece, e nos imaginarmos, como seria a vida dentro desta fortaleza que é um símbolo da Escócia. Outra coisa bem legal é que o castelo fica bem próximo da Isle of Skye.

Mais informações: www.eileandonancastle.com
Entrada: adultos  7£
Cronograma: marco – Outubro 10:00 às 18:00 horas.

Julho e Agosto abrir às 9:00. Última admissão às 17:00.

Fotos e vídeo proibida dentro.

6.Edimburgo

 

img_0968-2 img_1002-2 img_1928

Se fizéssemos um raio-x de Edimburgo veríamos como a cidade é definida em dois níveis: Na parte superior é conhecida como Cidade Velha e na parte de baixo a cidade nova, ambos reconhecidos em 1995 Património da Humanidade pela UNESCO. A rua principal – Princes Street  com o Princess gardens, dividem a cidade velha da nova e ambas as áreas são ligados pela Ponte – North Bridge.

A cidade Velha, e uma área que parece mais com um cenário de um filme do século XVIII. Royal Mile é a rua principal da Cidade Velha, que liga o Castelo de Edimburgo com o Palácio Holyroodhouse. Durante o mês de agosto acontece o Festival de Edimburgo, e a rua se transforma num palco de arte, uma atmosfera boa que poucos lugares têm.

7.Forth Bridge

 

img_1117-2 img_1124-2 img_1125-2

Na Escócia, nem tudo é verde ou medieval.

South Queensferry é uma pequena cidade localizada á cerca de 16 Km de Edimburgo conhecido por suas pontes: Ponte Forth Road e Forth Rail Bridge cruzando o Firth of Forth, resultado do último período glacial na Grã-Bretanha.

O Forth Bridge Road é uma ponte suspensa de dois quilômetros e meio, que serve como uma estrada para o tráfego de veículos. Foi o reconhecida por v ser a maior ponte suspensa da Europa na época em que foi construído (entre 58 e 64).

Mas o verdadeiro rei da festa é o seu paralelo, o Forth Rail Bridge, que é a ponte sobre a qual corre o trem, construído no final de s. XIX e importante porque foi a primeira estrutura feita inteiramente de aço.

Dizem que até 1917 o Forth Rail Bridge foi também a ponte mais longa do mundo. Desde abril de 2001, a ponte alcançou o status de um monumento nacional e em 2011 foi apresentado como um candidato a património mundial pela Unesco.

South Queensferry é o ponto de partida para as numerosas ilhas que estão no Firth of Forth. A partir do cais você pode tomar ferrys, de alguma empresa de ferry (Maid of the Forth Tours ou Forth) que realizam os passeios.

8.Highlands Cows ( vacas escocesas)

 

img_1798 img_1801 img_1826

Existe na Escócia uma raça de vaca com características bem diferentes: chifres encurvados, franja longa pendente sobre os olhos e pelagem densa e desgrenhada sobre o corpo robusto.

Essa raça é uma das mais antigas e há séculos resiste ao clima severo das Terras Altas e ilhas da Escócia. Sua franja grande e um tanto engraçada tem um papel muito importante. No inverno, protege os olhos do vento, da chuva e da neve. No verão, a proteção é contra insetos que poderiam causar uma infecção.

9.Portree – Isle of Skye

 

img_1430 img_1426 img_1440 img_1448

Portree é a maior cidade da Ilha de Skye, a cidade vive da pesca e do turismo. Com poucos habitantes e um porto enquadrado em um penhasco. Esta pequena aldeia está localizada em meio à imensidão da natureza, o que o torna a sua paisagem ainda deslumbrante e pitoresca, o maior charme da vilazinha são as fileiras de casas de três andares no penhasco onde as paredes e portas, são pintados em cores diferentes, tornando a vista ainda mais impressionante. E também devo mencionar que as gaivotas afirmam ser as rainhas do lugar. Aparentemente, não há muito a fazer por aqui, é apenas uma bela cidade que cheira fish and chips (comida típica do Reino Unido – peixe frito empanado com batatas fritas). Existem vários passeios de barco que saem do porto também.

 

10.Urquhart Castle e Loch Ness

 

mmm mnbv

Sobre um promontório no lago, em uma localização estratégica, o castelo em ruínas Urquhart é um dos mais visitados na Escócia sob as águas escuras do Lago Ness.

As Terras Altas da Escócia são ricas em histórias, e o castelo Urquhart, rodeado pela natureza e banhado em um dos lagos mais místicos do mundo, alimentou a lenda de Nessie e deu um grande impulso no turismo. Urquhart situa-se no coração das Terras Altas da Escócia e se estende ao longo de 37 km, com águas estreitas e escuras. O Loch Ness, um dos maiores lagos de água doce escocesa ao lado de Loch Lomond, tornou-se uma fonte de intriga e misticismo com a criatura marinha “Nessie” (besta mitológica para alguns; decepção para os outros )… cujo a lenda atravessou fronteiras, e hoje é um grande ímã turístico para os vales do Great Glen, que recebe muitos visitantes na área a cada ano. Mas foi em 1933, que a notícia da aparição de Nessie no lago Ness se espalham. Embora nunca houve evidência de Nessie, além de algumas fotos questionáveis, por décadas o mundo elabora teorias para explicar a existência de sombras e movimentos no Loch Ness. O mistério, longe de esmorecer, promete continuar alimentando o turismo em Inverness e Loch Ness.

 

 

O charme de Mykonos – Grécia

By | Tópicos recentes | 4 Comments

mykonos mykonos mykonos mykonos

Depois de conhecer a linda e encantadora ilha de Santorini, partimos em direção a Mykonos, fomos de ferry e nosso ferry saiu por volta das 13:00 e a viagem durou 2:45h , a passagem so de ida custou 62,50 euros, quando chegamos no Porto de Mykonos já tinha um transfer esperando por nós, até ficamos surpresos porque quando reservamos o nosso hotel, não dizia que estava incluído.

Nós hospedamos no Paradise Beach Hotel e o hotel fica na praia de Paradise (paradise beach), a praia é super animada, com festas, musicas, gente jovem e bonita, dj animando a festa a partir das 15:00 até altas horas , pra quem gosta de praias mais calmas não recomendo estar aqui, porque aqui a festa rola mesmo e todos os dias, quando cheguei, fiquei um pouco preocupada com bagunça, mas achei tudo muito organizado, tinha famílias com crianças , e também pessoas mais velhas, o bar mais animado da praia é o Tropicana Bars, as dançarinas anima a galera dançando em cima das mesas, a praia é super equipada com espreguiçadeiras e camas para relaxar e recuperar as energias e não precisa pagar , apenas consumir no bar.

Passamos a tarde descansando e conhecendo um pouco mais da praia, e no dia seguinte fomos passear pelas ruas de Chora.

Assista o vídeo completo da nossa viagem em Mykonos

Mykonos Town ou Chora

Chora na verdade significa “cidade” em grego! Cidade de Mykonos ou Chora- é a capital da ilha de Mykonos, e onde se pode encontrar ruas comerciais cheias de lojas, bares e restaurantes. A arquitetura de Chora é típico das ilhas Cíclades, as casas caiadas de branco com janelas azuis, as encantadoras ruas estreitas com pavimentos de pedra e pequenas capelas brancas com cúpulas azul-celeste. Chora merece ser explorada, rua por rua, beco por beco, deixe se perder pelos labirintos e irá descobrir lugares incríveis e interessantes, para suas fotos.

IMG_9993 IMG_0021 IMG_9894 IMG_9897 IMG_9958 IMG_9970 IMG_0058 mykonos

Para explorar bem a  ilha é essencial alugar um carro, moto ou quadriciclo, mas nós não alugamos nada em Mykonos, foi a única ilha que não alugamos carro, por uma simples razão, do nosso hotel para o centro da cidade tinha ônibus de 30 em 30 min, e do centro da cidade tinha ônibus para todas as praias, e custava 1,80€ uma viagem.

Mykonos sabe mesmo surpreender os turistas com seu charme e beleza! As vielas pavimentadas de pedra, o porto antigo, a pequena Veneza, Castelos e Capelas de cúpulas azuis, eu confesso que será difícil manter sua câmera a distância .

 

IMG_9889 IMG_0007 IMG_0006

6 dicas imperdíveis para ver e fazer em Chora

1. Little Venice

miconos grecia

IMG_0062

IMG_0063

A Pequena Veneza (Little Venice) é um dos pontos mais românticos e cheios de beleza em Mykonos, quem passa por lá, sempre aproveita para tomar um drink nos inúmeros bares e cafés na orla enquanto assiste ao espetáculo do pôr-do-sol ao horizonte mergulhando nas águas do mar. As pitorescas construções medievais da um toque de a mais de beleza na beira do mar com seus balcões coloridos de madeira suspensos sobre as águas.

2. Moinhos de vento 

IMG_0022 IMG_0025 IMG_9952 mykonos grecia

Os moinhos de vento de Mykonos são provavelmente um dos lugares mais fotografados e mais emblemáticos da ilha. Construído no século 16 para moer grãos, hoje serve apenas para pontos turíscos! Os moinhos de vento para mim foi um dos lugares preferidos com uma linda vista para a Little Venice.

3. Porto antigo

IMG_9977

IMG_9985

IMG_9987

O Porto antigo está cheio de restaurantes maravilhosos, onde você pode experimentar da culinária local, escolha algum restaurante com as mesinhas para fora, assim enquanto saboreia a comida, aproveita a paisagem deslumbrante do mar e dos barquinhos de pesca coloridos atracados no porto, quase como se fosse uma pintura.

4. Igreja Paraportiani

 

IMG_9989

IMG_0001

mykonos grecia

Mykonos é o lar de 365 igrejas – praticamente uma para cada dia do ano. No entanto, Panagia Paraportiani é a mais famosa delas. Paraportiani é uma igreja branca com uma escada que está idealmente localizada para contrastar fotos de alguém andando para cima ou para baixo. Ela fica meio escondida em um canto, à encontramos meio por acaso andando pelos labirintos de Chora, está localizada à direita na orla logo atrás Little Venice!

5. Fazer compras na rua principal “Matoyianni” 

IMG_9876 IMG_9881 IMG_9888 IMG_0043

Matogianni é a rua mais popular de Chora, perfeita tanto para as compras ou para a vida noturna. Aqui você vai encontrar muitas lojas de roupas de grife, acessórios, souvenirs e jóias. Também a uma enorme quantidade de bares, cafés e restaurantes, e depois da meia noite é ponto principal dos baladeiros.

6. Conhecer o famoso mascote de Mykonos “Petros o Pelicano!”

 

mirelletome.com mykonos grecia 

IMG_0054

Petros é uma celebridade em Mykonos. Diz a lenda que em 1958 um pelicano ferido foi encontrado na costa por um pescador da ilha. O pelicano foi tratado, se curou e permaneceu na ilha. Logo ele ganhou o nome de Petros, que significa pedra e metaforicamente velho e rabugento, uma brincadeira entre os nativos e logo se tornou o mascote de Mykonos. Em 1985, Petros foi atingido por um carro mas dessa vez não sobreviveu. Outra história diz que um pescador nativo adotou uma pelicana, chamada de Irene, então outros pelicanos apareceram na ilha e por lá ficaram. Um deles, em homenagem, recebeu o nome de Petros.

Ele fica andando pelas ruas da Litlle Venice e passeando pelos restaurantes em busca de comida, nessa nossa foto acima , ele apareceu no restaurante que estávamos almoçando e aproveitei para brincar um pouquinho com ele.

Praias –

Mykonos é mundialmente famosa por suas belas praias de areias douradas e águas transparentes. Há uma praia para cada tipo de gosto e gênero – praias para festas, para as famílias, para quem só quer relaxar, praias de nudismo, isso mesmo, apenas em Mykonos tem  uma praia que se encaixa no seu gosto.

Paradise Beach

IMG_0095

IMG_9820 IMG_9845 IMG_9826 IMG_9825 IMG_9852 IMG_9857 IMG_9818 IMG_9816 IMG_9808

IMG_0091

Como eu disse no início do post, se você é do tipo que não curte muita badalação, evite esta praia!  Pradise está localizado entre Paraga Beach e a Super Paradise Beach e pode ser acessível por ônibus ou de táxi-barco. A famosa paradise é uma bela praia de águas cristalinas e bem plana. Há uma série de bares, restaurantes, espreguiçadeiras e camas almofadadas e a maioria dos frequentadores são jovens. Existe também uma parte para Nudistas, instalações para esportes aquáticos e um centro de mergulho, um parque de campismo totalmente organizado que está localizado atrás da praia. O famoso Cavo Paradiso, que é um grande complexo que funciona como um night club, que contém uma piscina, um restaurante e um bar,  e está localizado em uma colina acima da praia. À noite, Paradise Beach se transforma em uma grande festa com música animada e pessoas dançando na areia até o amanhecer.

 

Paraga Beach

IMG_0077 IMG_8294 IMG_8309 IMG_8310 IMG_8312

Paraga fica apenas 10 minutos andando de Paradise e apenas 15 minutos da cidade  e  oferece os mesmos recursos de alojamento – camping e tendas para bungalows. No local, ela consiste de um mini-mercado, um bar super animado, cabine de DJ, um restaurante e uma piscina de borda infinita com um cenário deslumbrante da praia – Paraga Beach.

O que fazer em Lisboa em 1 dia

By | Tópicos recentes | One Comment

Lisboa em 1 dia, sim, é possível conhecer os principais pontos turisticos de Lisboa em apenas 1 dia, a maioria dos pontos turísticos são bem perto um do outro. Vou começar pela estação Santa Apolónia que fica bem no centro da cidade, de lá da pra ir andando até a praça do comercio, uma das maiores praças da Europa, em seu centro tem a estátua de D.José e logo atrás o arco Triunfal da rua Augusta ( uma rua só para pedestres cheia de restaurantes, cafés, lojas de survernís, etc…)

lisboa img_2606 img_2587img_2546 img_2577  lisboa img_2538 img_2610
Próximo passo comprar um passe diário de metrô, que também serve para ônibus e os bondinhos, custa mais ou menos 6,50€. Pegamos o bonde 15E direção Alges e descemos na estação Mosteiro Jerónimos, que também é uma atração interessante, andando um pouco mais a frente, logo você pode ver a Torre de Belém e o monumento Padrão dos Descobrimentos. Claro que não podem deixar de experimentar o famoso pastel de Belém( ou pastel de Natas) logo em frente o ponto do bonde tem um restaurante com toldos azuis chamado “Pastéis de Belém”.

img_2353 img_2442 img_2419 img_2497  img_2398 img_2363  img_2619 img_2390

 

Torre de Belém

img_2460 img_2487 img_2475

 

Erguida nas águas do Tejo, esta torre magnífica é um dos maiores símbolos dos Descobrimentos.

Rua da Bica

Ótimo lugar para turistar e tirar fotos no bondinho, descendo a Rua Nova do Carvalho, uma rua para gente descolada com muitos bares e boates.

Voltando a praça do comercio vamos até a estação do oriente, que é um ponto turístico, com uma arquitetura lindíssima, saindo da estação temos o Parque das Nações, o teleférico da cidade e o famoso oceanário.

 

img_2201 img_2273 img_2252 img_2307

 

Outros lugares populares

Miradouros de Lisboa

Lisboa é uma cidade abençoada por cenários maravilhosos que podem ser desfrutados de diferentes perspectivas. As esplanadas e Miradouros da cidade, ambientes tranquilos e são excelentes locais para apreciar o pôr-do-sol e vistas deslumbrantes sobre o Rio Tejo. Os locais mais populares são os de “São Pedro de Alcântara, Santa Catarina e Castelo de S. Jorge.