EgitoViagens

Lugares imperdíveis para visitar em Luxor

A cidade de Luxor é um destino obrigatório no Egito para os amantes de história e arqueologia. Era conhecida como a cidade de Tebas e serviu como um importante epicentro politico e religioso no antigo Egito, hoje é um museu ao ar livre que abrange as margens leste e oeste do Rio Nilo.

Como eu disse no post anterior, sobre nosso roteiro pelo Egito, depois de 2 noites pelo Rio Nilo, terminamos nosso Cruzeiro em Luxor, onde contratamos um passeio de 1 dia pelas principais atrações da região.

Roteiro completo pela terra das Pirâmides, templos, múmias e faraós – Egito

Às 8 em ponto do dia seguinte, fomos apanhados por um guia para a nossa primeira parada, o Vale dos Reis. Quando fui a primeira vez em abril de 2019, era proibido tirar fotos do vale. Mas felizmente quando retornei em novembro com meu grupo, as fotos ja eram liberadas.

Nossa segunda parada foi no templo mortuário da rainha Hatshepsut. É um grande complexo de templos e túmulos na Cisjordânia do Nilo.

Em seguida, fomos ao templo Medinet Habu, o templo mortuário de Ramsés III.

Logo após o almoço visitamos os templos mais esperados da viagem, os Templos de Karnak e Luxor.

Karnak tem uma entrada bastante épica, com uma avenida de esfinges que leva ao pilão. Essas esfinges tem a cabeça de carneiro, simbolizando o deus Amon.

Egito mirelle tome

Depois de muitas histórias e muitas fotos no templo de Karnak, nossa próxima e última parada do dia foi o templo de Luxor, bem no centro da cidade.

O templo de Luxor é um dos poucos templos que fecha tarde da noite, o que o tornou o local perfeito para assistir o pôr do sol.

  • Vale dos Reis e das Rainhas
  • Templo de Hatshepsut
  • Templo de Mednet Habu
  • Colossos de Memmon
  • Templo de Karnak
  • Templo de Luxor

 

Vale dos Reis e das Rainhas

É uma necrópole do antigo Egito, localizada nas proximidades de Luxor. Nela estão os túmulos da maioria dos faraós do Novo Reino. Foi declarado um Patrimônio da Humanidade em 1979. Hoje eles têm descoberto 63 túmulos, mas apenas um foi encontrado intacto, é a tumba de Tutankhamon,  um imperador que morreu pouco mais de 18 anos e foi enterrado com um enorme tesouro , mas não tão grande quanto seria o tesouro de outros faraós, que viveu mais anos, como Ramsés II , que viveu 80 anos.

Nem todas são abertas ao público, apenas 15 delas, entre elas estão: Ramsés I, Ramsés III, Ramsés IV, Ramsés IX, Sethi I, Siptah, Merenptah, Thutmose III, Thutmose IV, Mentuherkhepshef, Tausert/Setnakht.

Os sepulcros eram dotados de uma câmara funerária que abrigava o sarcófago, além de outras células com tudo o que se supunha que o faraó iria precisar para desfrutar a vida além da morte. Pinturas e murais apresentado por hieróglifos e cenas simbólicas da vida quotidiana compunham a decoração em todas as paredes do túmulo.

A única tumba que foi achada intacta foi a do faraó Tutancâmon. Por sorte, os saqueadores não a encontraram, porque segundo o nosso guia, foi construída a tumba ao lado, as rochas que eram retiradas nas escavações foram jogadas na entrada da tumba de Tutancâmon, o que a deixou escondida até 1922, quando foi encontrada pelo arqueólogo Howard Carter.

As mulheres dos faraós estão enterradas em outro local, o Vale das Rainhas, a alguns quilômetros mais ao sul, com exceção da rainha Hatshepsut, esposa de Tutmósis II, a mulher que por mais tempo reinou sob o Egito, e que assim assegurou o direito a um túmulo separado do das esposas reais.

É uma necrópole egípcia onde se encontram os túmulos das princesas e esposas dos faraós do  Novo Império, bem como os corpos de alguns príncipes. Embora mais de sessenta túmulos tenham sido descobertos, atualmente poucos são abertos ao público. A tumba mais importante é  de  Nefertari , foi construído em 1290 aC por ordem de Ramses II por ser sua esposa favorita, ele tem uma profundidade de 27 metros, mas, infelizmente, atualmente, encontra-se fechada e sem previsão de reabertura.

Templo de Hatshepsut

O Templo de Hatshepsut é um templo mortuário localizado próximo ao Vale dos Reis e é hoje considerado uma das grandes maravilhas do Egito Antigo.

Este templo está localizado abaixo dos morros de Deir El Bahari, a apenas uma curta distância do Vale dos Reis, na parte Oeste do Nilo, em Luxor. Hatshepsut era a filha do rei Tutemés I e da rainha Ahmose. Com a morte de seu pai, o trono passou a Tutemés II, seu meio-irmão e marido. Atualmente isso soa estranho para nós, mas naquele tempo era muito comum o casamento consanguíneo, até mesmo entre pai e filha, e o faraó tinha várias esposas e concubinas.

Acontece que o então faraó Tutemés II morreu ainda cedo, e por direito o trono iria para seu filho Tutemés III, enteado e sobrinho de Hatshepsut. Mas como ele ainda era uma criança, ela, por direito, governaria o Egito até a sua maioridade, sendo assim faraó-regente. Entretanto, o título só durou três anos, pois depois disso ela se autodeclarou faraó.Egito mirelle tome

Hatsheput também preferiu continuar utilizando o padrão estético dos faraós, e suas esculturas a mostravam com barba, a exceção de alguns traços femininos, como a cintura mais fina.

A rainha Hatshepsut governou o Egito durante a 18th dinastia e o fez por mais tempo que qualquer outra mulher faraó. Durante o seu reinado, ela foi muito bem-sucedida, e preferiu a paz à guerra, apesar de no início de seu reinado ela ter se dedicado a algumas batalhas.

Na primeira visão do templo, você já terá uma ideia de que a Rainha Hatshepsut, que fez parte da 18th dinastia, queria um templo memorável  e à sua altura. O templo de Hatshepsut foi construído para sua veneração após a morte, mas também para a glória de Amon-Rá, o deus. O templo foi construído em uma série de colunas e o acesso dá-se via longas rampas No passado a área havia sido decorada com jardins e estátuas extravagantes.

Colossos de Memnon

Egito mirelle tome

São duas  estátuas gêmeas gigantescas de pedra de 18 metros de altura, representam o faraó Amenhotep III tranquilo, com as mãos nos joelhos, olhando em direção ao Sol Nascente. Em cada lado das suas pernas estão esculpidas a sua mãe, a rainha Mutemwiya, e a sua esposa, a rainha Tiye.

A função original dos colossos era presidir a primeira entrada dos três pilares existentes no complexo funerário de Amenhotep III  .

Há outros quatro colossos caídos flanqueando outros dois pilares perdidos, os colossos pertenciam a um imenso templo construído durante a vida do faraó, no qual ele era adorado como o deus na terra. Naquela época, o complexo do templo era o maior e mais espetacular de todo o Egito, superando até o de Karnak.

Medinet Habu

Medinet Habu é uma das atrações mais bonitas encontradas na Cisjordânia. Ele contém um pequeno templo antigo que foi construído na 18ª dinastia. Medinet Habu é árabe para o Templo de Ramsés. Ele ocupa o segundo lugar, logo após o Templo de Karnak e é um local mortuário melhor preservado.

Templo de Karnak

O Templo de Karnak é na verdade uma grande cidade-templo, e a maioria da sua estrutura remonta a 4 mil anos atrás. O complexo de Karnak foi durante muito tempo o principal centro religioso do Egito.

O templo é composto pelo grande templo de Amon, outros templos menores, capelas e o lago sagrado. Logo na entrada do templo, você vai se deparar com a Avenida das Esfinges, onde estão 40 esfinges com cabeça de carneiro, e essa avenida leva ao Templo de Luxor.

Egito mirelle tome

No templo de Karnak, você também vai encontrar o maior obelisco existente no Egito; ele tem 30 metros de altura e pesa 343 toneladas, e foi encomendado pela rainha Hatshepsut. Além de maior obelisco do Egito, é o segundo maior do mundo, atrás somente do obelisco Lateranense em Roma, que possui 32 metros de altura.

“Este é o Salão Hipostilo do Templo de Karnak, que consiste em vários pilares gigantescos.”

Egito mirelle tome

Todos os templos do Egito Antigo tinham um lago sagrado e de diferentes tamanhos. Entretanto, o lago do Templo de Karnak era de longe o maior e usava água do Rio Nilo. O lago nos templos era muito importante para rituais sagrados, e o do Templo de Karnak representava o nascimento pela manhã do deus-sol.

Templo de Luxor

O Templo de Luxor é um dos seis templos do Egito Antigo e é um dos mais bem preservados. Ele foi construído por Amenhotep III (ou Amenófis III) e cultuava os deus Amon, Chons e Mut.

O Templo de Luxor foi construído em 1400 a.C. durante o reinado do faraó Amenhotep III e aumentado por Ramsés II; ele era conhecido pelos antigos egípcios como o santuário do sul. Mais tarde, Tutemósis III e Alexandre, o Grande construíram as capelas localizadas próximo à entrada principal, e o templo aparentemente foi concluído apenas no período muçulmano, sendo assim o único que contém documentos faraônicos, greco-romanos, islâmicos e cóptico. O templo, assim como outras estruturas no local, foi construído com arenito Núbio transportado de localidades ao sudoeste do Egito.

Uma das características mais magníficas do Templo de Luxor são as imponentes colunas de 23 metros de altura e circunferência de 10 metros; um total de 14 colunas. Ambos os lados das colunas estão entre paredes que retratam cenas do Festival de Opet; esse festival era uma festa anual em que as estátuas de Amon, de sua esposa Mut e seu filho Quespisiquis eram transportadas em procissão do Templo de Karnak ao Templo de Luxor.  Essas colunas e a decoração das paredes foram finalizadas durante os reinados dos reis Tutancâmon e Horemheb.

Após as colunas, os visitantes passam por um largo pátio com pilares ainda mais largos até chegar no Salão Hipostilo, que possui 32 colunas, e neste ponto os visitantes podem contemplar o interior do templo, que contém antecâmaras e câmaras secundárias, além santuário, que foi encontrado numa câmara secreta. Curiosamente, registros mostram que Alexandre, o Grande reconstruiu a capela completamente durante o seu reinado.

 

Estarei voltando no Egito em março 2021 com um grupo de amigos, caso você tenha receio de visitar o Egito por conta própria e tenha interesse de vir conosco, entre em contato pelo meu e-mail mirellealves@gmail.com . Será uma viagem de 10 dias começando por Cairo, cruzeiro pelo Rio Nilo e Hurghada.

Você também pode acompanhar todas minhas viagens pelo meu instagram @mirelletome

Mirelle Tome

Autora Mirelle Tome

Mais posts de Mirelle Tome

Deixe uma reposta

Close
%d blogueiros gostam disto: