Chefchaouen – O que ver na linda cidade azul do Marrocos

By 23 de abril de 2018Tópicos recentes

Chefchaouen é conhecida como a cidade azul de Marrocos e está situado no coração das Montanhas Rif. Como o nome diz, a maioria das casas e ruas são pintadas de azul. Tudo é azul, em todas as direções, azul escuro, azul claro, azul vibrante, azul opaco, azul bebê, azul céu, azul piscina, azul turquesa, todas as tonalidades de azul que você possa imaginar. E, claro, depois de ver lindas fotos dessa cidade no instagram eu não resisti e a coloquei no nosso roteiro de 10 dias pelo Marrocos.

Essa foi a ultima cidade do nosso itinerário e foi ótimo pra relaxar depois de uma visita às frenéticas cidades imperiais do Marrocos (incluindo Marraquexe , Fez , Meknes e Rabat). A medina de Chefchaouen é pacífica e autêntica, oferecendo uma rara oportunidade de passear, tirar fotos e absorver a atmosfera sem ser incomodado por vendedores ou agências de turismo. Fizemos uma longa viagem de Marrakech até lá, passando por Casablanca e Rabat, foi um dia longo, muitas horas na estrada, até finalmente chegar na cidade mais fofa de todo o Marrocos. Chegamos a noite, estacionamos o carro na entrada da Medina e seguimos para o nosso Hotel Riad Anteck, as ruas estavam vazias, e eu não cansava de contemplar cada cantinho, cada porta, cada rua que passamos até chegar no hotel.

Recepção do Hotel

 

Fizemos nosso check-in e fomos descansar, afinal foram mais de 10 horas na estrada com paradas em Casablanca e Rabat.

De manhã fomos servidos um delicioso café da manhã no terraço do hotel, onde podíamos ter uma vista panorâmica de 360 graus da cidade.

 


A cidade de Chefchaouen está rodeada pelas majestosas montanhas Rif do norte. É um lugar cheio de histórias e muitos achados ocultos.


Qual a razão por trás de toda a tinta azul? A história diz que ex-refugiados judeus na década de 1930 foram os primeiros a levar o azul para as paredes de Chefchaouen. Mesmo depois de quase um século, os moradores locais continuam a retocar a pintura de azul nas fachadas de suas casas e lojas para acompanhar a tradição.

Manter mosquitos afastados

Há quem acredite que tons de azul adornam a cidade para ajudar a deter os mosquitos. Embora os mosquitos geralmente escolham viver perto da água, eles não gostam de estar na própria água. As cores das casas de Chefchaouen certamente podem parecer com água corrente. É possível que os moradores tenham notado menos mosquitos na parte judaica da cidade e decidiram seguir o exemplo para livrar suas casas de insetos. 

Para manter a calma

Alguns moradores dizem que o azul ajuda a manter suas casas frescas nos meses mais quentes. Enquanto isso provavelmente não era a intenção original, serve como uma razão válida por que a pintura continua nos tempos modernos.

Representar a cor da água

As paredes de Chefchaouen são pintadas em todos os tons de azul para representar a cor do  Mar Mediterrâneo espumante, “segundo alguns moradores locais”. Outros, por outro lado, acreditam que os blues simbolizam a importância da cachoeira Ras el-Maa que passa dentro cidade, onde os cidadãos obtêm sua água potável. A água é essencial e sustenta a vida, isso permite que uma comunidade prospere em um ambiente hostil nas montanhas áridas.

Para parecer agradável

Pergunte a alguns moradores porque a cidade é azul, e eles podem dizer que é simplesmente porque o azul parece atraente e tem um efeito calmante. Na cultura islâmica, diz-se que o azul é uma cor de felicidade e otimismo.

Para atrair turistas

Enquanto isso certamente não teria sido a razão original para pintar a cidade, atrair turistas é uma das principais razões pelas quais a prática continua. A cor incomum é, afinal de contas, a principal reivindicação da cidade para a fama. Chefchaouen era anteriormente um destino comum ao longo da rota comercial entre Fes e Tânger . É agora, no entanto, um destino turístico bastante popular.

É claro que quaisquer que tenham sido as razões iniciais para pintar a cidade, há vários benefícios para continuar a retocar as cores todos os anos.

Como não apaixonar por essas portas!

O que ver e fazer em Chefchaouen?

Explore as ruas estreitas e subidas íngremes da Medina (a parte antiga da cidade), assim como em todas as medinas de Marrocos, também é cercada por muralhas, originalmente erguidas para defender a cidade contra os invasores.

 

A medina de Chefchaouen tem um ambiente muito descontraído. Os tons de azul brilhante que cobrem as paredes e ruas tornam o ambiente bastante singular. As ruas estreitas da medina estão repletas de restaurantes e lojas aconchegantes, onde os moradores se misturam com os turistas de maneira fácil.

   

Quase impossível de se perder aqui, a medina realmente não é muito grande, e a maioria das ruas maiores levará à praça principal – Plaza Uta el-Hammam.

 

Aqui, moradores e turistas desfrutam de uma variedade de deliciosos restaurantes, cafés, lojas e fácil socialização. Nesta praça também encontramos o Castelo da Kasbah, se destacando com a sua cor vermelha.


 A melhor maneira de descobrir Chefchaouen é se perdendo pelo labirinto de ruelas estreitas. 


     

Aqui está uma cena típica da praça de Chefchaouen, a Plaza Uta el-Hammam , onde homens idosos se reúnem para conversar e ver os turistas passarem.

O homem nesta foto está usando uma jellaba tradicional . Este vestuário é usado por homens e mulheres no Marrocos e é tradicionalmente feito de algodão e seda ou lã. A roupa é usada sobre roupas normais, geralmente pra sair de casa. A maioria dos jellabas tem um capuz pontudo que é usado para se manter quente sob a sombra e fresco sob o sol.

Uma das coisas que mais gostei em Chefchaouen, em relação a Fez e Marraquexe, foi comprar lembrancinhas aqui. Enquanto nas cidades maiores podem ter mais opções de escolha, achei preços melhores e não senti aquela pressão dos vendedores. Os lojistas são amigáveis ​​e descontraídos, e os preços iniciais são geralmente razoáveis ​​(embora se espere pechinchar como em qualquer outro lugar no Marrocos).

     

Faça uma curta caminhada até a colina em volta da Medina pra ter uma vista panorâmica da cidade azul. Se quiser subir mais um pouco até o Mosquée Bouzâafar, lá de cima você terá um ponto de vista deslumbrante sobre a cidade. Eu definitivamente recomendo ir até lá antes do pôr-do-sol para observar lindas cores e formas no horizonte.

 

Como chegar

A maneira mais fácil de chegar a Chefchaouen é de carro, mas se esse não for seu caso, terá que ir de ônibus. Ha ônibus com serviços diários partindo de Fez (5 horas), Tânger (4 horas), Tetouan (1,5 horas), Casablanca (6 horas) e Rabat (5 horas). A maioria é operada pela empresa nacional de ônibus CTM . Todos os ônibus chegam a uma pequena estação localizada a 15 minutos a pé da medina, que também pode ser acessada via táxi. Uma vez que a caminhada da estação para a medina é em grande parte subida, o táxi é uma ótima alternativa, principalmente para pessoas com mobilidade reduzida ou muita bagagem. Se possível, tente comprar seu ingresso com um dia de antecedência.

   

Dicas de bate e volta de Chefchaouen – 

Catarata d’Akchour e Arco de Deus

Se caso passarem mais tempo na cidade recomendo conhecer duas atrações naturais que são muito bem avaliadas: a Catarata d’Akchour e o Arco de Deus.

Estas duas atrações tem o mesmo ponto de partida. Sendo necessário percorrer um caminho de aproximadamente 30 minutos de carro até o início da trilha de 2h30min de caminhada que o levará até a catarata. E o Arco de Deus, um arco natural em uma rocha, fica a aproximadamente 45 minutos de caminhada do mesmo ponto de origem. Não tivemos tempo de conhecer, se caso alguém foi conte a sua experiência aqui nos comentários.

Leia também:

      

 

Mirelle Tome

Author Mirelle Tome

More posts by Mirelle Tome

Leave a Reply

Close
%d blogueiros gostam disto: