Tag

onde comer

Um passeio inesquecível pelo Lago di Como (Lombardia – Itália)

By | Tópicos recentes | No Comments

lago di como

 

Lago di Como (ou Lario), está localizado cerca de 50 quilômetros de Milão entre as províncias de Como e Lecco, e é o terceiro lago italiano por extensão, depois do Lago Garda e do Lago Maggiore e o mais profundo de todos (410 metros ).

O lago, é um dos mais importantes na Lombardia, e tem uma forma característica de “Y” invertido e está dividido em três ramos: o Como sudoeste, sudeste de Lecco e Colico norte.
Em ambos os lados você pode desfrutar de vistas fascinantes das vilas pitorescas.  As casas em volta do Lago são surreais de lindas. Fiquei chocada com a beleza e tamanho das propriedades. Várias celebridades de hollywood escolheram as margens do Lago di Como para terem suas propriedades, como George Clooney e o dono da Virgin.

bellagio-mappa2

Lago di Como é muito original com uma linda paisagem natural- glacial, com vários braços que vão profundamente em áreas montanhosas. O que mais se destaca nesse lago, além de sua beleza natural, são as pequenas vilas que ficam em volta dele! E um passeio imperdível e obrigatório é, fazer um dos passeios de barco no lago! Compramos o bilhete do dia que você pode ir descendo em cada parada.

Entre elas visitamos Bellagio, Varenna, Lecco, Cadenabbia, Menaggio, Tremezzo e Lenno

Nosso ponto de partida foi Varenna e o preço em março de 2015 foi de 15 euros. Você pode comprar ingressos no Navigazioni Lago di Como (bilheteiras no  local de embarque e desembarques de passageiros.

 

IMG_8792 IMG_8675 IMG_8669 IMG_8663

Os barcos partem de várias cidades das margens do Lago e percorrem em sentido longitudinal, indo de uma paragem à outra, parando nas diversas estações de cada vila que vão passando. Consulte o site do Lake como oficial e verifique os horários.

Os barcos públicos percorrem as 40 cidadezinhas ao redor do lago e o preço das passagens varia de acordo com o trajeto escolhido e da época do ano. Os destinos sugeridos são as ilhas Comacina, Bellagio, Laglio, Tremezzo e Varenna.

Fique atento à rota e aos horários dos barcos, embora saiam do mesmo local, os destinos e a duração dos passeios variam.

O preço dos bilhetes e o horário dos barcos mudam de acordo com a época do ano.
Dica: se você quiser visitar mais de uma cidade, compre o bilhete de circulação livre (biglietto di libera circolazione), que custa por volta dos € 25,8, é válido por todo o dia e o número de viagens é ilimitado.

 

Varenna

lago di como IMG_8818 IMG_8817 IMG_8801IMG_8821 IMG_8814  IMG_8805 IMG_8815

 

Varenna nasceu como uma vila de pescadores, e assim foi nomeado o ano 769. Desde então, parece que o seu charme foi congelado. De frente para a cidade vizinha de Bellagio, Varenna tem ruas íngremes, escadas intermináveis que sobem as montanhas, casas de pescadores antigos, moradias com jardins, praias pequenas e rochosas.

 

Bellagio

bellagio-lago-di-como IMG_8751 IMG_8767 IMG_8757 IMG_8769 IMG_8677

Bellagio é a mais bela cidade às margens do Lago di Como, considerada a pérola do Lago . Ela está localizada no ponto onde dois dos braços inferiores do lago se juntam. Bellagio é uma cidade imponente com casas de fachadas em tons pastel que fazem paisagens de cartão postal para esta região da Itália. A cidade está cheia de ruas íngremes, varandas floridas e vista para o lago!

Menaggio

lago di como

Menaggio é outra das aldeias convidativas no Lago di Como. Ela tem cerca de 3.000 habitantes, numerosos hotéis e pousadas, sempre com vista entre o lago e as montanhas. Ela está localizado na área central lago.

 

Lecco

Uma vez na cidade de Lecco o visitante tem muito para descobrir. Um dos lugares mais importantes é Villa Manzoni, residência de verão do escritor Alessandro Manzoni, agora um museu da cidade que abriga documentos e obras do autor, bem como uma importante colecção de arte contemporânea.
Outras atrações especiais na cidade são a Torre Viscontea, último remanescente do castelo Visconti di Monza, demolida no século XIX; O neoclássico Teatro della Società promovida por Giuseppe Bovara que abriu em 1844; e da Basílica de San Nicolò, padroeiro da cidade, construído em torno do século VII, embora a sua fachada sofreu várias modificações. Além disso, o Palácio Belgiojoso, a partir do final do século XVII, abriga desde 1928 vários museus, como o Museu Arqueológico, o Museu de História Natural que coleta de coleções de arte contemporânea na história do território de Lecco.

IMG_8798 IMG_8679

Tremezzo

Essa pequena vila é conhecida pela vista central do lago e pela magnífica Villa Carlotta, um dos palácios mais visitados da região.

IMG_8738 IMG_8736 IMG_8729 IMG_8795 IMG_8725  IMG_8720 IMG_8719 IMG_8717 IMG_8712 IMG_8742

 


Cadenabbia

Cadenabbia faz parte da cidade de em Griante frente para o Lago Como. A origem do nome deriva do “Ca ‘dei Nauli”, que significa ‘Casa dos barqueiros’. Diz-se que em tempos antigos havia uma taberna onde os barqueiros (Nauli) usava para parar seus barcos de fundo chato para uma parada de descanso. A Taberna tornou-se o primeiro hotel da região no início de 1800. Por um longo tempo Cadenabbia foi um dos destinos favoritos dos ingleses, que construíram uma Igreja Anglicana consagrada em 1891, foi a primeira Igreja Anglicana na Itália.

 

IMG_8789 IMG_8648 IMG_8786 IMG_8682

 Lenno

Lenno fica a 27 km ao norte de Como e tem uma posição privilegiada – ao longo da faixa costeira conhecido como Tremezzina – rodeado por uma vegetação exuberante e lavadas por água calma.

Lenno é menos lotada do que as outras aldeias ao redor do lago, e definitivamente é um belo destino para  relaxar!

Em Lenno está a suntuosa Villa del Balbianello, uma das maiores casas no lago, famosa por seus jardins e por ser o cenário de uma das cenas mais memoráveis do filme de todos os tempos. George Lucas escolheu esta cidade para filmar Episode II do Star War – O Ataque dos Clones (2002).

A pequena cidade é simplesmente perfeita para uma caminhada, um café ou uma refeição em um dos restaurantes de frente para o lago …  Romântico não?!

 

Brienno

lago di como

Brienno é outro exemplo de estilo italiano adaptado para a beleza natural do Lago di Como. Ele tem pouco mais de 400 habitantes, mas o que é pequeno é complementado com o charme de sua configuração, localizado na encosta de uma montanha que cai dentro do lago. É cerca de 10 quilômetros da cidade de Como.

Nesso

lago di como

Nesso é uma pequena aldeia que é notável por sua localização, ligado a uma queda de água em um terreno íngreme em que aparece pendurado. Na verdade, ele está na boca de um córrego que cai para Lago di Como em uma cascata, enquanto uma ponte romana liga as duas margens do rio.

 

  • Qual é a melhor época para visitar o lago de Como: Final de março ao final outubro, ou seja, primavera, verão e começo do outono.

 

  • Como chegar ao Lago Como: os principais pontos para chegar ao lago são Milão e Bergamo (rodoviários e ferroviários). Há também boas ligações ao norte do lago pela Suíça da passagem Splügen, ou a partir de St. Moritz.

 

  • Como visitar o lago: Ao longo da costa através de suas estradas (embora a paisagem sinuosa não favorecem alta velocidade), ou de barco, existem linhas de ferry que ligam grandes cidades costeiras turísticas, especialmente na temporada de verão. você também pode alugar barcos para passeios (sem a necessidade de licenças).

 

 

Não esqueçam de seguir também no:

maxresdefault        youtube-logo-vector                    h0fvargheeyaybm4oyyt

Dicas de 3 dias em Barcelona – 10 lugares imperdíveis para visitar!

By | Tópicos recentes | 3 Comments

Barcelona é a capital da Catalunha, e é o destino ideal para aqueles que procuram, arquitetura, boa comida, sol, areia e festas. Barcelona é também a sede de um dos mais importantes clubes de futebol do mundo, o Barcelona FC. Para entrar no espírito da cidade, mergulhe nas obras de Gaudí espalhadas pela cidade. O bom de tudo isso é que quase tudo da para ser feito ao ar livre.

 

img_3227 img_3180 img_3226

 

Fomos Londres- Girona Costa Brava que fica 100km de Barcelona, saindo do aeroporto fica a estação de ônibus, e compramos o bilhete no local mesmo ( €16,oo pp).

O único transporte direto entre o aeroporto de Girona e Barcelona é o ônibus.

O tempo de viagem é de 1:15h até a estação de ônibus Barcelona Nord – Veja aqui os horários dos ônibus.

A estação de metro mais próxima, é a estação Arc de Triomf, saindo da estação, vire à esquerda para entrar na rua Napols e atravesse a rua para entrar na estação do metro.

Nós ficamos hospedados no Hostal ”La Terrassa” que fica no coração da cidade (perto do bairro gótico, do lado de Las Ramplas) a estação de metro mais próxima é “Liceu”.

Posso considerar que 3 dias em Barcelona não é o suficiente para conhecer toda a cidade, mas com esse roteiro lhe dará uma perspectiva melhor sobre a cidade.

1 dia – Fizemos o Bairro Gótico, Las Ramplas, La boqueria, Montjuic  e assistimos um jogo do Barcelona no Camp Nou.

2 dia – Fizemos um passeio pelas obras de Guadí, visitamos Casa Batlló, Casa Milá, Parque Guell, La Sagrada Família e assistimos o show da fonte Mágica.

3 dia – Tuor pelo estádio do camp Nou, passeio pela orla marítima, praia e parque Ciutadella.

A noite fomos para Madri, pegamos o trem às 21:15 da estação Sants e chegamos em Madri Meia noite na Estação Atocha, veja todos os detalhes nesse post ” Melhor maneira de viajar entre Barcelona e Madri“.

 

 

Separei alguns dos meus lugares favoritos para conhecer em Barcelona:

 

  • Park Güell

 

img_3251-2 img_3244-2 img_3252-2 img_3279-2 img_3299-2 img_3302-2 img_3307-2 img_3316-2 img_3309-2 img_3341-2 img_3322-2 img_3346-2 img_3365-2 img_3348-2 img_3372-2 img_3235-2 img_3241-2 img_3329-2

O Parque Güell foi projeto de Antonio Gaudí em 1900, que chama muita atenção pela estrutura geométrica diferenciada, com formatos e cores que fazem uma harmonia perfeita! Passear pelos jardins é admirar um belíssimo conjunto arquitetônico! Um dos destaques do parque é o famoso banco ondulante em mosaico e a famosa salamandra na entrada do parque que é símbolo da alquimia. Reserve pelo menos 2 horas para passear pelas esculturas e mosaicos coloridos ao longo do parque. Parque Güell tem 2 áreas diferentes: o Monumental Zone, que exige a compra de um bilhete (€ 7 para adultos), e a Área de Livre Acesso, que está aberto a todos os visitantes, sem qualquer custo.Você pode tomar o transporte público na maior parte do caminho para o parque; em seguida, será cerca de 15 minutos a pé até uma das muitas entradas do parque. Apanhe a linha 3 do metrô e desça em Vallcarca ou Lesseps. Para o ônibus, você pode sair nas seguintes paragens: Travessera de Dalt (Linhas H6 e 32), Plaça Catalunya (Linha 24), ou Passeig Marítim (Linha 92).

Para escapar da multidão de turistas, vá cedinho ao Parc Guell.

 

  • Casa Batlló

 

img_0543 img_0548 img_0574-1 img_0581 img_3017img_3036img_3050img_3058img_3094

Essa é umas das minhas obras favoritas de Gaudí! O telhado da Casa Batlló se assemelha a parte de trás de um dragão. Seus  exteriores exibem mosaicos coloridos feitos de cerâmicas quebradas, enquanto adornos semelhantes a ossos cercam suas janelas. Por razões óbvias, é comumente chamado The House of Bones. Para chegar lá através do metro, saia em Passeig de Gràcia na linha 2, 3 ou 4 ou de ônibus, números H10, V15, 7, 22 ou 24.

Preço: 22,50€

 

  • Casa Milá ( La Pedrera)

 

img_0593 img_0606 img_3107 img_3153 img_3167 img_3179

Fica apenas a poucos quarteirões da Casa Batlló, a Casa Milá, também conhecida como La Pedrera.

Gaudí, que recebeu um orçamento ilimitado para a obra, ficou empolgado. O resultado do seu trabalho foi uma grande escultura abstrata, onde triunfam as linhas curvas e formas orgânicas.

Após a inauguração, a obra foi motivo de chacota generalizada. Sua modernidade não foi compreendida e o próprio apelido de La Pedrera, dado à casa logo depois de inaugurada, revelou o desprezo pela mesma.

 

Foi construído no início dos anos 1900, era um projeto muito à frente de sua época e só com o passar do tempo foi reconhecido seu autêntico valor, mas, em 1984 foi listado como um Património Mundial da UNESCO, pela sua singularidade, valor artístico e património .

A fachada da Casa Milá está coberta com pedra calcária, com 33 balcões decorados em ferro forjado com formas que se assemelham a algas marinhas e o terraço é um autêntico jardim de esculturas.

 

preço: 22,50€

 

  • A Sagrada Família

 

img_0675 img_3379-2 img_3389-2 img_3399-2 img_3402-2 img_3410-2

A construção desta igreja começou no final do século 19, interrompida em 1926, quando Gaudi morreu, e  hoje é chamada de ” a obra inacabada de Gaudí). Dizem que poderia levar mais um quarto de século para ser concluído. Nós não entramos na igreja, a fila estava enorme e os ingressos esgotados, mas ficamos simplesmente maravilhados com a sua singularidade e detalhe do exterior. Os preços dos ingressos começam em 15 € com visita livre. A dica é: compre os ingressos antecipados se você não quiser ficar horas na fila ou talvez nem entrar, de maio a Setembro a cidade fica ainda mais cheia de turistas e as filas assustadoras.

 

  • Montjuic e a fonte Mágica

 

img_3470-2  img_0514 img_0721 img_0730 img_0768 img_0769 img_0775 img_3478-2 img_0740 img_3479-2

Um dos lugares que não pode ficar fora do roteiro em Barcelona é o Parc de Montjuic. Ele fica em uma montanha no meio da cidade e seu nome significa montanha dos judeus, em catalão. A região é consideravelmente grande e está repleta de atrações, para chegar lá basta pegar o metro e descer na estação Espanya (L1 vermelha, L3 verde ou L8 rosa) e subir pela Av. Reina Maria Cristina, e seguir em direção do MNAC (Museu Nacional de Arte da Catalunha), uma grande galeria cheia de peças de arte, entre pinturas, esculturas, etc. O valor de entrada é de 12 euros. Se você não quiser entrar no museu, por menos aprecie a arquitetura. A construção é enorme, não tem como não reparar.

Em frente ao MNAC está a Av. Reina Maria Cristina, com duas construções que chamam atenção. Uma delas são quatro colunas em estilo grego que representam uma bandeira da Catalunha, a outra são duas torres cópias do campanário da Praça de São Marcos, em Veneza.

img_0508 img_2943

Para fechar o dia, assistir ao show da Fonte mágica, um show de luzes, água e música. Para a Exposição Internacional de 1929, uma grande fonte foi construída na avenida que, partindo da Plaça Espanya, sobe até o Palau Nacional. O termo Font mágica (fonte mágica) descreve o espetáculo de música e luz, coordenados com o movimento dos jatos de água, que tem lugar nessa fonte no final do dia, depois que o sol já se escondeu.A Font mágica é uma das atrações turísticas mais populares de Barcelona, atraindo muitas pessoas de diferentes idades para o espetáculo. Os movimentos dos jatos de água, que tem mais de 50 variações, vão se alternando de acordo com a música e as mudanças de cores, criando um show verdadeiramente mágico que encanta a todos que o presenciam. Preste atenção aos horários, pois eles variam conforme a época do ano.


  • de novembro a março o espetáculo acontece às sextas e sábados, entre as 19:00h e 20:30h. A fonte costuma fechar para manutenção em janeiro e fevereiro.
  • de abril a maio o espetáculo acontece às sextas e sábados, entre as 21:00h e 22:30h.
  • de junho a agosto o espetáculo acontece às quintas, sextas, sábados e domingos, entre as 21:30h e 23:00h.
  • de setembro a outubro o espetáculo acontece às sextas e sábados, entre as 21:00h e 22:30h.

A sequência de música, luz e movimentos de água se repete várias vezes, durante o período de funcionamento da Font mágica. Não é necessário chegar logo no começo do espetáculo, como também não é necessário ficar até o final do show.

 

  • Bairro Gótico (Gothic Quarter) e a  Cathedral de Barcelona

 

img_3638-2 img_3653-2 img_3658-2 img_3668-2

img_3630-2 img_3621-2

 

O Bairro Gótico é o centro da antiga cidade de Barcelona que se estende de Las Ramblas para Via Laietana. É uma área fascinante para passear e admirar sua arquitetura, como muitos dos edifícios remontam aos tempos medievais. Não perca uma visita a linda catedral de Barcelona do século 14, localizado no Bairro Gótico, nomeada oficialmente Catedral de Santa Cruz e Santa Eulália, mas mais comumente conhecida como a Catedral de Barcelona, esta igreja tem um monte de história! 

 

  • Parc del Ciutadella e Arco do Triunfo

 

img_3732-2 img_3765-2 img_3771-2 img_3780-2 img_3784-2 img_3786-2

Há literalmente um parque em Barcelona para cada tipo de gosto e ocasião, cada um possuindo uma personalidade única e oferecendo uma experiência distinta. No entanto, quando você está procurando um lugar para relaxar ou simplesmente para passear ou admirar mais uma das obras de Gaudí.

Em 1712, Barcelona caiu nas mãos do exército do rei Philips V durante a guerra da sucessão espanhola. O rei Bourbon construiu a maior fortaleza da Europa, “Ciutadella”, para manter o controle sobre Barcelona. O bairro de Ribera foi quase todo demolido e 30 anos mais tarde, o bairro foi reconstruído como “Barceloneta”.

Entre 1869 e 1878, o símbolo do governo central foi demolido quando a cidadela foi entregue à cidade, e infelizmente, apenas três edifícios sobreviveram a guerra: o palácio do governador, a capela e o arsenal. A partir de 1872, começou a transformar a área em um parque urbano central e muitos edifícios foram construídos, por exemplo “Castel dels Tres Dragons”(castelo dos três dragões) foi construído para ser o restaurante da Exposição Universal. É obra do arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner.

O lugar perfeito para a paz e relaxamento e desfrutar da bela natureza. Também é possível tomar um barco e fazer um passeio pelo lago. O parque também conta com um arco de triunfo, uma cachoeira, uma fonte, uma réplica em tamanho natural de um Mamute, várias espécies de plantas, e vários outros monumentos.

Parte de seus encantos reside em sua cascata ornamental e lago artificial, um dos lugares mais bonitos do parque é o pequeno lago e sua fonte monumental, nesse monumento trabalharam os melhores escultores da época, por Josep Fontsère e seu aluno Antoni Gaudí, com base na Fonte de Trevi em Roma.

 

 

  • Barceloneta (praia)

 

img_3802-2 img_3817-2 img_3824-2 img_0917 img_0918 img_3788-2

Pegue uma praia, ou pelo menos dê uma volta à beira-mar, saindo da estátua do Colón (no final das Ramblas). Passeie pelo Port Vell, coma umas tapitas em um dos botecos da Barceloneta.

Essa região era originalmente um lugar de pescadores, uma região mais simples e até um pouco deteriorada no passado, mas foi revigorada durante as Olimpíadas de 1992.

Hoje é uma área bonita, com praia de areias finas e brancas contrastando com azul intenso do mar Mediterrâneo. Afastando-se da praia, as ruas são estreitas, os prédios tem aparência mais velha,mas, apesar de feia, não é uma região perigosa. Como fomos na segunda semana de setembro a praia estava completamente vazia, mas as praias são cheias no verão.

 

  • Las Ramplas, La Boqueria e Plaça Reial

 

 img_3689-2 img_3869-2 img_2985 img_3694-2  img_3700-2 img_3701-2 img_0889 img_3849-2 img_3867-2 img_3857-2

img_3858-2

Las Ramblas está no coração da cidade! Você simplesmente não pode visitar Barcelona sem fazer uma visita pela rua mais popular e movimentada da cidade. Ir às compras, desfrutar de uma refeição (Paella, tapas ,beber um copo de sangria ou dois), e ver as pessoas passarem. Haaa, e geralmente tem artistas de rua para alegrar ainda mais o passeio.

La Boqueria

Um mercado de frutas, legumes, verduras, peixes, e bastante variedade de comidas, com uma entrada fora de Las Ramblas é um ótimo lugar para comer um lanche ou uma refeição, ou se você for lá cheio ou quebrado, é um ótimo lugar para tirar fotos!

 

  • Camp Nou ( Estádio de futebol)

 

img_3543-2 img_3563-2 img_2848 img_2849 img_2855 img_2879 img_2904

Existem muitos F.C. Barcelona fãs de todo o mundo que visitam Barcelona só para assistir um jogo ou mesmo, apenas para uma visita a Camp Nou e seu museu. As estações mais próximas são: Palau Reial ou estação Les Corts. Se você gostaria de assistir um jogo do F.C. Barcelona, a melhor coisa a fazer é checar a programação dos jogos com antecedência, e planejar a sua visita a Barcelona em torno da data dos jogos assim como nós fizemos, chegamos as datas dos jogos e depois compramos as passagens.

 

Assista o nosso vídeo e apaixone ainda mais por Barcelona!

 

Melhor maneira de se locomover pela cidade

A melhor maneira de conhecer a cidade é por transporte público e nós usamos o ônibus e metro!

Para usar o metro, basta comprar o bilhete em alguma das maquininhas ou nos guichês das estações. Depois, coloque o bilhete na catraca, confira no mapa a direção do trem que você precisa pegar e siga para a plataforma correspondente. O bilhete de metro também vale para ônibus.

Qual passe comprar?

O passe de uma viagem custa 2,15 euros, o passe T-10 custa 9,90 euros e pode ser usado por mais de uma pessoa, enquanto que os passes de mais de um dia Hola BCN custam:


Passe de 2 dias Hola BCN = 14 euros
Passe de 3 dias Hola BCN = 20,50 euros
Passe de 4 dias Hola BCN = 26,50 euros
Passe de 5 dias Hola BCN = 32 euros

A rede do metro de Barcelona chega a todos os lugares de interesse turístico da cidade. Apesar da grande quantidade de linhas interligadas, é um metro fácil de entender, além de contar com ótima sinalização.

Barcelona é uma cidade fascinante, comida deliciosa, arquitetura única e uma vibração eclética!

 

Outros lugares que não visitei, mas recomendo para quem poder ir: 

  • Montanha do Tibidabo
  • Mosteiro de Montserrat

5 obras de Gaudí imperdíveis em Barcelona

By | Tópicos recentes | No Comments

img_3402-2

 

Barcelona praticamente respira Gaudí, existem várias obras dele pela cidade, mesmo que você não saiba nada sobre arquitetura ou Gaudí, quando você anda pelas ruas de Barcelona você intuitivamente será capaz de identificar um edifício de Gaudí – eles são inconfundíveis. Então, se você está interessado em conhecer uma Barcelona diferenciada, irei apresentar 5 edifícios que visitei, as obras mais importantes projetado por Gaudí:

 

Mas antes assista o vídeo completo de Barcelona:

 

La Sagrada família

img_3404-2  barcelona sagrada-familia   img_3391-2
Esta é a obra mais famosa de Gaudí. Esta igreja está em construção desde 1892, e não se espera que seja terminada até 2030. A igreja apresenta uma excelente descrição da relação entre o homem, a natureza e a religião através de sua arquitetura. Escalar uma de suas torres lhe dará uma visão única de Barcelona.

 

Parc Güell

img_3310-2 img_3314-2 img_3337-2 img_3359-2 img_0654 img_3245-2

img_3262-2 img_3249-2
Parc Güell foi construído entre 1900 e 1914 e hoje faz parte do Património Mundial da UNESCO. Este é um complexo de jardim que abriga uma série de edifícios de designe dinâmico, incluindo a casa de Gaudí. A maioria dos edifícios tem o “trencadis” (superfícies cobertas com peças cerâmicas irregulares) que é característico de Gaudí e Art Nouveau. O salão com colunas e o terraço com formas serpentinas são os locais mais famosos deste parque. Este parque é o lugar perfeito para dar um passeio tranquilo enquanto aprecia a natureza e olhando a arte de Gaudí.

 

Casa Batlló

img_3017 img_3036 img_3094 img_3067
A Casa Batlló é o resultado de uma restauração total em 1904 de uma casa antiga convencional construída em 1877. Gaudí usou para ele os elementos construtivos típicos do Modernismo que incluem cerâmica, pedra e ferro forjado. Embora tenha sido altamente criticado pela cidade durante a construção devido ao seu projeto radical que quebrou todos os estatutos da cidade, em 1906 a Câmara Municipal de Barcelona concedeu-lhe o reconhecimento de ser um dos três melhores edifícios do ano.

 

 

La Pedrera

img_3107 img_3115 img_3144 img_3145
Este é um dos principais edifícios residenciais de Gaudí e uma das casas mais imaginativas da história da arquitetura. Este edifício é mais escultura do que um edifício. A fachada é uma massa variada e harmoniosa de pedra ondulante que, juntamente com as suas varandas de ferro forjadas, explora as irregularidades do mundo natural. A UNESCO reconheceu este edifício como Património Mundial em 1984.

 

 

Fonte da Cascada no Parque da Ciutadella

img_3764-2 img_3765-2 img_3766-2img_0903

A Cascada foi desenhada por Josep Fontseré em 1881, especificamente para a exposição universal em 1888, com o jovem Gaudí como assistente. A inspiração para a Cascada foi a famosa Fonte de Trevi em Roma, Itália. A fonte está localizado no parque mais famoso de Barcelona – Parque de la Ciutadella.

Como você pode ver, a arquitetura de Gaudí está cheia de características incomuns e inesperadas que não são vistas em outros edifícios, muito menos em outras cidades do mundo. Não é nenhuma surpresa porque as obras deste arquiteto fazem de Barcelona um dos mais procurados  destinos turísticos, que sem dúvida deixará você bem impressionado também!

Portofino um charme italiano na costa da Ligúria – Itália

By | Tópicos recentes | 4 Comments

Eu poderia descrever Portofino com apenas esta frase:

Portofino é simplesmente encantador!!!! ( Dizem que é um dos lugares mais fotografados do mundo!)

IMG_7829_Fotor

Portofino é um belo local relaxante e cheio de magia.

Portofino é uma linda vila ao longo da Riviera da Ligúria, considerada por muitos uma das oito maravilhas do mundo. É uma cidade pequena com mais ou menos 500 moradores no meio de uma pequena baía que se tornou famosa no mundo todo. Portofino, é uma vila de pescadores, com casas coloridas e  cenários paradisíacos de frente para um porto com água verde cristalina, que tornou-se muito famoso pela sua “Dolce Vita”; na verdade, muitos atores, atrizes, estrelas pop e nobres ricos começaram a frequentá-la para admirar seu lindo pôr- do- sol, as vistas deslumbrantes e festas exclusivas.

IMG_7886_Fotor

IMG_7888_Fotor

IMG_7926_Fotor

IMG_7911_Fotor

IMG_7902_Fotor

IMG_7899_Fotor

IMG_7887_Fotor

Portofino é minúsculo e é possível ver tudo por lá em uma manhã ou uma tarde curta. Você pode chegar de ônibus (de Santa Margherita, Rapallo ou Camogli), de barco ou de carro. Eu sugiro que você chegue a Portofino usando a estrada panorâmica estreita ao longo da costa de Santa Margherita Ligure, para apreciar a vista da baía! E já vou avisando: a estrada é estreita e cheia de curvas. Logo na entrada da cidade a gente dá de cara com um estacionamento (Autoparcheggio di Portofino) subterrâneo. Fácil e prático, mas um pouquinho caro (6€ por hora). Para os amantes de trekking, há a possibilidade de chegar Portofino atravessando a montanha através de uma trilha a partir de Camogli / San Fruttuoso e que irá levá-lo até a vila.

IMG_7778_Fotor

IMG_7781_Fotor

IMG_7860_Fotor

IMG_7812

Graças a um clima tipicamente mediterrânico e a beleza das suas paisagens, Portofino tem sido um destino turístico de excelência ao longo de décadas. Os turistas têm a possibilidade de escolher entre diferentes categorias de hotéis para ficar, e lojas de todos os tipos para fazer compras.

Assista o vídeo ➡️

A via Roma, te levará à famosa Piazzetta, um pequeno quadrado sempre cheio de pessoas, basicamente onde chegam os turistas, ao redor da praça há lojas, boutiques e restaurantes.
No topo de uma rocha, há a Chiesa di San Giorgio, reconstruído depois da última guerra. O original foi construído em 1154. Dentro, você vai encontrar relíquias de St. George, trazidos pelos marinheiros da época. A abadia de Saint George pode ser alcançado por footpath da Piazzetta. Eu recomendo que você continue o caminho para a Castello Brown, a partir daqui a vista é de tirar o fôlego! O castelo é cercado por um jardim mediterrânico cheio de flores, rosas e pérgulas. A fortaleza foi construída durante o período medieval como uma estrutura militar. Fortalecido por Napoleão, que, em seguida, tornou-se a residência do cônsul Inglês, Montague Yeats Brown. Hoje, o castelo é propriedade do Município de Portofino e é usado para exposições.

800px-Chiesa_San_Giorgio-Portofino

IMG_7865_Fotor

IMG_7828_Fotor

IMG_7885_Fotor

IMG_7912_Fotor

IMG_7875

Se visitar Portofino durante o verão, você pode tomar sol na praia de Paraggi, uma pequena baía cercada por montanhas. A praia de Paraggi também é um ótimo lugar para os amantes do mergulho, o fundo do mar é rico em corais e os destroços se um cargueiro 1917 podem ser exploradas, uma”jóia” com água cristalina e também visitar a fortaleza “Castello Bonomi”. Uma vez em Portofino você também pode tirar proveito de um passeio de barco pela costa e descobrir outras cidades por perto.  

portofino_cnt_24nov09_iStock_

paraggi-beach

hotel-argentina-paraggi-portofino-6.aspx

AEROPORTO PRÓXIMO DE PORTOFINO >>> O aeroporto mais próximo é Gênova,  45 km de Portofino.

O melhor período para visitar Portofino é de abril a Setembro. Na época alta (Julho e Agosto), Portofino pode ficar muito lotado e pode ser difícil encontrar um espaço de estacionamento.

Se tiverem tempo, sugiro visitar Cique Terre, que fica à 1h de Moterosso Al Mare ( a primeira vila para quem vai de Portofino). Todas a dicas neste post >>> Um giro por Cinque Terre 

 

Assista também o nosso vídeo >>>